PUBLICIDADE
Topo

Austrália reduz à metade autorizações para retorno de cidadãos por foco de coronavírus

10/07/2020 06h04

Sydney, 10 Jul 2020 (AFP) - A Austrália reduzirá à metade o número de cidadãos autorizados a retornar ao país, no momento que Melbourne, segunda maior cidade do país, luta para conter um foco de coronavírus.

A partir de segunda-feira, apenas 4.000 australianos ou residentes permanentes poderão retornar ao país por dia, contra 8.000 autorizados atualmente, informou o primeiro-ministro Scott Morrison.

O anúncio acontece depois do registro de 288 novos casos de COVID-19 no estado de Victoria, principalmente em Melbourne, capital do estado.

Quase cinco milhões de moradores da área metropolitana de Melbourne estão confinados em uma tentativa de achatar a curva da epidemia, em um país que havia conseguido conter com sucesso a doença há algumas semanas.

A Austrália impediu o retorno de todos os cidadãos e residentes permanentes no fim de março, quando o coronavírus se propagava com velocidade.

Todas as pessoas retornadas precisam ficar em quarentena em hotéis, mas autoridades atribuem o surto em Melbourne ao não cumprimento dos protocolos sanitários e de segurança durante a quarentena, já que a maioria dos casos registrados de COVID-19 envolve pessoas que voltaram ao país.

Morrison disse que as medidas para os australianos retornados serão mantidas até a contenção da epidemia em Melbourne.

dm/al/jah/af/ll/fp