PUBLICIDADE
Topo

Incêndios prosseguem na Sibéria com temperaturas recordes

11/07/2020 10h21

Moscou, 11 Jul 2020 (AFP) - Os incêndios que estão devastando o norte da Sibéria, onde foram registradas temperaturas recordes, diminuíram um pouco esta semana, anunciaram neste sábado os serviços florestais russos.

A Sibéria registra desde janeiro temperaturas acima do normal em algumas áreas, que, aliada ao baixo nível de umidade do solo, propagam novos incêndios, informou nesta semana o Programa Copernicus da União Europeia sobre mudanças climáticas.

Desde meados de junho, tanto o número como a intensidade dos incêndios aumentaram no extremo nordeste da Sibéria e em menor medida no Alasca, de acordo com o Copernicus, o que provocou a emissão de 59 megatoneladas de CO2 à atmosfera, um recorde para este mês desde o início dos registros em 2003.

O serviço aéreo de proteção das florestas da Rússia informou neste sábado que luta contra 136 incêndios em 43.000 hectares.

Mas as autoridades consideram que a maioria dos focos está muito longe, com um total de 333.000 hectares em chamas em zonas onde os esforços dos bombeiros foram interrompidos.

Este número é muito inferior ao registrado na semana passada pelo serviço, com mais de dois milhões de hectares.

As imagens de satélites apresentadas neste sábado mostram que os principais incêndios continuam acontecendo em Yakutia (Sibéria oriental), perto do Oceano Ártico.

A região declarou estado de emergência em 2 de julho devido aos incêndios.

ma/ach/lch/pz/mab/af/fp