PUBLICIDADE
Topo

Galícia e País Basco celebram eleições regionais apesar do coronavírus

12/07/2020 19h26

Madri, 12 Jul 2020 (AFP) - As regiões espanholas da Galícia e do País Basco celebraram neste domingo (12) eleições regionais atípicas, com medidas reforçadas de higiene e centenas eleitores excluídos porque estão infectados pelo novo coronavírus.

Os conservadores mantiveram o poder na Galícia, assim como o Partido Nacionalista Basco (PNV) no País Basco, segundo resultados publicados no domingo pelos dois governos regionais, com base em 99% dos votos apurados na Galícia e quase 100% no País Basco.

A participação se manteve estável na Galícia com relação à votação de 2016, mas recuou no País Basco.

De acordo com os governos das duas regiões, 420 eleitores de um total de 4,48 milhões registrados para renovar os respectivos parlamentos, não podem votar neste domingo em nome da prevenção.

O Executivo basco afirmou que os casos ativos de coronavírus, 160 pessoas, têm restrição de mobilidade e se as pessoas saíssem de casa para votar estariam cometendo um "delito contra a saúde pública", advertiu a ministra regional de Segurança, Estefanía Beltrán de Herdeia. Tampouco puderam votar por correio porque o prazo expirou.

"Estas pessoas não devem votar porque têm uma doença infecto-contagiosa", afirmou, em referência a sua região, o presidente do governo da Galícia, Alberto Núñez Feijóo.

As eleições das duas regiões deveriam ter acontecido em 5 de abril, mas foram adiadas pelo avanço da doença no país, que oficialmente matou mais de 28.400 pessoas na Espanha.

Após alguns meses, o ritmo de contágios e de mortes caiu consideravelmente, mas nos últimos dias foram registrados vários focos da doença no país.

Um deles, na Galícia, levou as autoridades a determinar o confinamento durante os últimos cinco dias de uma comarca de 14 municípios, enquanto no País Basco as autoridades monitoram um foco na localidade de Ordizia.

E neste domingo a Catalunha ordenou o reconfinamento de 200.000 pessoas por outra recidiva no entorno da cidade de Lérida, a primeira medida do tipo desde que foram suspensas na Espanha as determinações de isolamento para combater a pandemia.

As medidas de higiene foram reforçadas para as eleições: o uso de máscaras é obrigatório para os votantes e mesários. Além disso, não foi necessário aos eleitores entregar o documento nacional de identidade aos mesários, bastando apenas mostrá-lo nos centros de votação.

Quem apareceu sem máscara, ganhou uma para poder votar e também houve respeito ao distanciamento social.

- "Votar é seguro" -"Não tenham medo, votar é seguro", havia dito no encerramento da campanha o dirigente do Partido Nacionalista Basco (PNV), Adoni Ortuzar.

O conservador Partido Popular (PP), oposição ao governo central e estagnado nas pesquisas, confirmou as expectativas em seu reduto na Galícia, com uma quarta maioria absoluta consecutiva para Núñez Feijóo, no cargo desde 2009.

No País Basco, o Partido Nacionalista Basco (PNV) revalidou sua antiga hegemonia com uma vitória que deve manter na Presidência Íñigo Urkullu.

Uma vitória clara fortalecerá o PNV na exigência de mais autonomia em relação ao governo central do primeiro-ministro socialista Pedro Sánchez, minoritário no Parlamento nacional e que depende do apoio de aliados exigentes como os nacionalistas bascos.

avl/erl/zm/fp/mvv