PUBLICIDADE
Topo

Guia supremo do Irã pede ao povo para "salvar o país" ante avanço do coronavírus

Líder supremo do Irã, Ali Khamenei - Morteza Nikoubazl
Líder supremo do Irã, Ali Khamenei Imagem: Morteza Nikoubazl

12/07/2020 14h32

Teerã, 12 Jul 2020 (AFP) - O guia supremo do Irã chamou neste domingo de "verdadeira tragédia" a epidemia de Covid-19 e pediu aos iranianos que respeitem as normas de saúde para conter o avanço da doença e "salvar o país".

A República Islâmica, que anunciou os primeiros casos de coronavírus em fevereiro, é o país mais afetado pela pandemia no Oriente Médio.

"Que cada um contribua com seu grão da melhor maneira para romper a cadeia de transmissão a curto prazo e salvar o país", declarou o aiatolá Ali Khamenei em uma videoconferência com deputados, de acordo com trechos do discurso divulgados por seu gabinete.

Este foi o primeiro discurso do guia supremo aos deputados do novo Parlamento, que iniciou a legislatura no fim de maio, dominado pelos conservadores e ultraconservadores após as legislativas de fevereiro.

De acordo com o site oficial, Khamenei elogiou os profissionais da saúde por seus "sacrifícios" e criticou "algumas pessoas que não cumprem algo tão simples como usar a máscara" para impedir a propagação do vírus e cujo comportamento provoca "vergonha".

A epidemia de Covid-19 está em propagação no Irã desde o início de maio.

De acordo com dados oficiais, nas últimas 24 horas o país registrou 194 mortes e 2.186 contágios.

O Irã reporta 257.303 casos acumulados e 12.829 vítimas fatais na pandemia, anunciou neste domingo Sima Sadat Lari, porta-voz do ministério da Saúde.

Em março, o Irã decidiu fechar escolas, cancelar eventos públicos e proibiu a circulação entre as 31 províncias, mas desde abril o governo suspendeu progressivamente as restrições para tentar reativar a economia.

O presidente Hassan Rohani disse no sábado que o país não pode permitir a paralisação da economia, mesmo com o agravamento da pandemia.