PUBLICIDADE
Topo

López Obrador minimiza uso eleitoral de sua visita a Trump

13/07/2020 17h42

México, 13 Jul 2020 (AFP) - O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, minimizou nesta segunda-feira o uso eleitoral que a equipe de Donald Trump, que aspira à reeleição nos Estados Unidos, tem feito dos discursos que ele ofereceu durante sua visita oficial a Washington na semana passada.

"Não corresponde a mim evitar isso. É uma visita. O governo dos EUA pode fazer o que achar melhor, isso não me afeta, não acho que nos afete", disse o presidente durante sua habitual coletiva matinal.

As contas de mídia social da Equipe Trump, credenciadas como contas oficiais da campanha que busca a reeleição do presidente dos EUA, publicaram trechos dos discursos de López Obrador na Casa Branca, onde destaca o bom relacionamento entre os dois.

Um deles, onde o mexicano aprecia o "entendimento e respeito" que o americano deu ao seu povo, foi usado para responder a uma mensagem no Twitter de Joe Biden, o candidato democrata à presidência, na qual lembra que Trump chamou os mexicanos de "estupradores".

Da mesma forma, Trump destacou a boa amizade com López Obrador em entrevistas após sua visita. Nesse sentido, López Obrador acrescentou durante sua coletiva que quer "manter um relacionamento amigável com o governo dos Estados Unidos", porque acredita que é "de interesse para os mexicanos".

Questionado sobre Trump ter retomado após sua visita a construção de um muro de fronteira entre os dois países, uma promessa de sua campanha, o mexicano insistiu que esse assunto não foi tratado durante sua reunião.

"É uma questão que não foi discutida, não está na nossa agenda, não vamos ficar viciados em algo que nos distancia", respondeu.

"A visita foi muito boa para o México, muito boa para nossos compatriotas", acrescentou.

jla/llu/cc