PUBLICIDADE
Topo

Flórida tem recorde de mortes por COVID-19

16/07/2020 14h47

Washington, 16 Jul 2020 (AFP) - A Flórida relatou seu pior dia da pandemia de COVID-19 nesta quinta-feira, registrando 156 mortes, um recorde que confirma que o estado do sul se tornou o epicentro da epidemia nos Estados Unidos.

As mortes seguem o aumento exponencial de infecções observadas desde o início de junho, dado o tempo entre infecção, hospitalização e morte.

O Departamento de Saúde da Flórida disse que todas as 156 pessoas morreram nos últimos dias ou semanas, mas as mortes foram confirmadas nas últimas 24 horas.

O recorde anterior em número de mortos havia sido registrado na terça-feira.

Os 14.000 novos casos também foram registrados na quinta-feira, quase um recorde.

O número de hospitalizações aumentou em quase 500 pacientes nas últimas 24 horas.

A Flórida é o estado dos Estados Unidos que diagnostica a maioria dos novos casos todos os dias, à frente da Califórnia e do Texas, cujos relatórios diários relatam cerca de 10.000 casos.

Mais de 315.000 residentes da Flórida foram infectados até o momento.

O governador Ron DeSantis estava perto de fechar os bares no final de junho (em vez de proibir a venda de álcool), mas não ordenou novos confinamentos e, ao contrário de seus colegas do Texas e da Califórnia, se recusa a obrigar o uso a máscara em espaços fechados.

É na Flórida que presidente Donald Trump será indicado, em agosto, como candidato do Partido Republicano às eleições presidenciais de 3 de novembro.

O governador também pediu às escolas da Flórida que reabram completamente em agosto, mesmo onde os surtos são mais ativos, uma decisão contestada por muitas autoridades locais do setor educacional.

ico/dax/ll/gfe/cc