PUBLICIDADE
Topo

Sérvia e Kosovo retomam o caminho para um acordo

16/07/2020 18h21

Bruxelas, 16 Jul 2020 (AFP) - Sérvia e Kosovo retomaram nesta quinta-feira (16) em Bruxelas seu diálogo promovido pela União Europeia (UE), após meses de crise, embora o caminho para a normalização de suas relações esteja repleto de armadilhas.

Os chamados iniciais a "um debate construtivo", com "espírito de compromisso e pragmatismo" do chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, chocaram com as declarações de ambos líderes ao término da reunião firmes em suas posições.

"Discutimos. Houve progressos", afirmou após a reunião o primeiro-ministro de Kosovo, Avdullah Hoiti, reiterando à imprensa que seu "objetivo é o reconhecimento mútuo e a normalização das relações com a Sérvia".

O presidente sérvio, Aleksandar Vucic, reconheceu por sua vez que as diferenças "são muito grandes nesse momento". "Hoti disse 'dos países' 20 vezes, mas sempre tentei dizer-lhe que um é um país e o outro uma província autônoma", explicou.

Duas décadas após a última das guerras que levaram à desintegração da Iugoslávia (1998-1999), Belgrado ainda não reconhece a independência proclamada em 2008 por sua antiga província, Kosovo.

O encontro em Bruxelas é o primeiro oficial desde 2019 e o fracasso de uma cúpula em Berlim entre Vucic e seu homólogo do Kosovo, Hashim Thaçi, figura central da política deste território. Segundo a diplomacia europeia, haverá uma segunda reunião em setembro.

No entanto, Thaçi está atualmente fora de campo devido às recentes acusações de crimes de guerra contra ele, que já fizeram os Estados Unidos adiar uma iniciativa de mediação em junho.

A UE tornou a normalização das relações entre os dois vizinhos uma prioridade, em nome do desenvolvimento econômico e de sua eventual futura integração no bloco europeu.

As discussões desta quinta abordaram o destino das pessoas desaparecidas e deslocadas, assim como as condições de vida dos que voltaram a Kosovo, pontos importantes para a reconciliação, segundo o enviado da UE, Miroslav Lajcak.

A Sérvia já está negociando a adesão, mas o Kosovo não, já que não possui uma posição unânime dos 27. Eslováquia, Espanha, Grécia, Romênia e Chipre não reconhecem a independência unilateral deste território.

Mas, além do reconhecimento, também continua pendente o status dos 120.000 sérvios do Kosovo ou as reparações para os deslocados e as famílias dos desaparecidos no conflito, entre outros.

tjc/af/aa/bn/mvv