PUBLICIDADE
Topo

Indústria brasileira mostra crescimento em junho, sem recuperar nível pré-pandemia

04/08/2020 13h58

Rio de Janeiro, 4 Ago 2020 (AFP) - A produção industrial brasileira apresentou crescimento de 8,9% frente a maio, quando tinha registrado 8,2%, mas ainda não se recuperou do impacto da pandemia do novo coronavírus, segundo dados oficiais divulgados nesta terça-feira (4).

"Embora tenha crescido numa magnitude importante, acumulando expansão de 17,9% nos meses de maio e junho, a produção industrial ainda está longe de eliminar a perda concentrada nos meses de março e de abril. O saldo negativo desses quatro meses é bastante relevante (-13,5%)", afirma o gerente da pesquisa do IBGE, André Macedo.

Em junho houve crescimento generalizado em todas as categorias e, por atividades, um aumento de 70% na produção de automóveis, reboques e carrocerias.

"Esse setor acumulou expansão de 495,2% em dois meses consecutivos de crescimento na produção, mas ainda assim está 53,7% abaixo do patamar de fevereiro", observa o gerente da pesquisa.

No primeiro semestre, a produção industrial registrou uma queda de 10,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo a pesquisa.

As primeiras projeções indicam uma continuação da recuperação em julho, embora com grandes dúvidas em relação ao impacto da redução nas medidas de isolamento em vários estados, algo considerado prematuro, segundo inúmeros analistas.

No mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos, o Brasil é o segundo país mais afetado pela pandemia, com 2,7 milhões de casos e quase 95 mil mortos.

A curva que mostra o número de mortos está em um platô longo há mais de um mês com registros de cerca de mil mortes por dia, com contrastes regionais.

Para este ano, as expectativas do mercado são de uma queda de 7,92% na produção industrial e uma retração de 5,66% no PIB, segundo o último Relatório Focus, de caráter semanal, divulgado pelo Banco Central.

js/mel/mr/bn