PUBLICIDADE
Topo

Novo método de contagem reduz total de mortes por COVID-19 no Reino Unido

12/08/2020 16h27

Londres, 12 Ago 2020 (AFP) - A Inglaterra modificou nesta quarta-feira (12) a forma de contabilizar as mortes por COVID-19: agora, leva em conta apenas os óbitos registrados dentro de 28 dias após o resultado positivo do teste da pessoa para a doença. Assim, o número total do Reino Unido foi reduzido em 5.300 mortes.

A metodologia para recontar as mortes pela epidemia no país "foi revisada por pesquisadores independentes" e pelas autoridades de saúde inglesas, o Public Health England (PHE), explicou o Ministério da Saúde em nota.

A partir de hoje, o PHE se alinhará com os serviços de saúde das três outras nações britânicas e publicará diariamente o número de pessoas que morreram do novo coronavírus incluindo apenas mortes ocorridas não mais do que "28 dias após terem testado positivo no laboratório", informou o Ministério da Saúde, especificando que 88% dos óbitos registrados até então ocorreram nesse período.

Até o momento, o balanço diário levava em consideração todas as mortes de pessoas com teste positivo para COVID-19, sem limite de tempo. A alteração vem após críticas feitas por um estudo da Universidade de Oxford, intitulado "Por que uma pessoa nunca pode ser curada de COVID-19 na Inglaterra, uma anomalia estatística".

"Um paciente com teste positivo, mas que se recuperou com sucesso, será contado como morto por coronavírus mesmo se ele tiver um ataque cardíaco ou for atropelado por um ônibus três meses depois", denunciou o estudo publicado em meados de julho, que pediu para "reparar este erro estatístico que leva ao exagero de mortes associadas à COVID".

Com a adoção do novo método, o Ministério da Saúde garantiu que "o número total de pacientes falecidos no Reino Unido nos 28 dias seguintes a um teste positivo para COVID-19 chegava a 41.329 pessoas na quarta-feira", contra 46.706 óbitos registrados até agora pela PHE.

Apesar desta revisão, o Reino Unido continua a ser o local mais afetado pela pandemia na Europa, muito à frente da Itália com 35.225 mortes.

cdu/mr/af/mb/ic/cc