PUBLICIDADE
Topo

Internacional

UE impõe sanções contra chefe da inteligência militar russa por ataque cibernético

Além de Igor Kostyukov, União Europeia impôs restrições a um de seus subordinados, Dimitri Badin - Mikhail MetzelTASS via Getty Images
Além de Igor Kostyukov, União Europeia impôs restrições a um de seus subordinados, Dimitri Badin Imagem: Mikhail MetzelTASS via Getty Images

Em Bruxelas (Bélgica)

22/10/2020 16h26

A UE (União Europeia) anunciou hoje sanções contra dois altos funcionários dos serviços secretos russos por suposto envolvimento no ataque cibernético contra o Parlamento alemão, o Bundestag, no primeiro semestre de 2015.

O Conselho Europeu afirmou que impôs a proibição de ingressar no território da UE e que congelou as contas e propriedades do chefe da GRU (Serviço Militar de Inteligência do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia), Igor Kostyukov, e de um de seus oficiais, Dimitri Badin.

O GRU como entidade também recebeu as mesmas medidas.

O ataque cibernético contra o Bundestag, em abril e maio de 2015, prejudicou o funcionamento da instituição durante vários dias. Dados foram roubados e as contas de e-mail da chanceler alemã Angela Merkel e de vários deputados foram invadidas.

Essa é a segunda vez que a UE usa a arma das sanções contra ataques cibernéticos, após uma primeira em julho de 2020 contra pessoas e entidades russas e chinesas. No total, essa lista de sanções inclui agora oito pessoas e quatro entidades.

Internacional