PUBLICIDADE
Topo

Trump ataca Biden por negócios de seu filho mas não consege abalar o rival

23/10/2020 06h04

Nashville, Estados Unidos, 23 Out 2020 (AFP) - Donald Trump acusou Joe Biden de corrupção a cada vez que teve a oportunidade na última semana. E na quinta-feira à noite, ele acusou o rival pela primeira vez frente a frente, no último debate antes das eleições de 3 de novembro, sem abalar o candidato democrata.

Antes do debate, a equipe de campanha de Trump deixou claro: se a imprensa não pergunta, o próprio presidente republicano questionaria Biden por quê havia "autorizado seu filho Hunter a cobrar por acesso" a ele.

Hunter, o filho mais novo de Biden fez negócios na China e Ucrânia quando seu pai era vice-presidente de Barack Obama (2009-2017). O jornal conservador New York Post publicou na semana passada e-mails recuperados de um laptop que deveriam comprovar que ele envolveu o pai em seus negócios em Kiev.

As acusações, que Joe Biden ignorou sem dar importância, se tornaram o novo grito de guerra dos simpatizantes do presidente. Em um comício, Trump chamou a família Biden de "empresa criminosa".

No debate de Nashville, Trump afirmou de maneira enigmática: Joe Biden "aparentemente ganhou muito dinheiro em algum lugar".

Em seguida declarou que "estes e-mails horríveis... você deve uma explicação aos americanos". "Alguém acaba de dar uma entrevista coletiva, supostamente deveria estar trabalhando com você e sua família, o que ele diz é condenatório".

Poucas horas antes do debate, Tony Bobulinski, que se apresentou como ex-sócio de Hunter Biden, disse que o ex-vice-presidente estava associado aos projetos do filho na China.

O ex-militar de 48 anos, convidado por Trump para comparecer ao debate, afirmou que nesta sexta-feira enviará uma série de elementos ao FBI e ao Senado.

Sem esperar que o presidente repetisse as acusações, Joe Biden negou com veemência qualquer irregularidade. "Meu filho não ganhou dinheiro com isto... na China", disse. "O único que ganhou dinheiro na China foi este cara", completou, em referência a Trump.

"Quando você foi vice-presidente, seu filho, seus irmãos enriqueceram", voltou a acusar o republicano.

"Nunca recebi um centavo do exterior em toda minha vida", respondeu Biden, que partiu para o contra-ataque: "Você não publicou nenhuma de suas declarações de impostos. Você tem algo a esconder?".

Trump, magnata do setor imobiliário de 74 anos, é o primeiro presidente desde os anos 1970 que se nega a publicar suas declarações de impostos.

Biden, 77 anos, disse que em seu trabalho como vice-presidente "nada foi pouco ético".

"Não me venha com essa de que é um bebê inocente", respondeu Trump, que o acusou de ser um "político corrupto".

"Olhem o laptop do demônio", insistiu o republicano. Mas o debate terminou sem outras declarações sobre o tema.

chp/seb/yow/fp