PUBLICIDADE
Topo

Opositora Tikhanovskaya anuncia greves contra governo em Belarus

26/10/2020 07h29

Minsk, Bielorrússia, 26 Out 2020 (AFP) - A líder da oposição bielo-russa, Svetlana Tikhanovskaya, anunciou nesta segunda-feira (26) o início de greves para exigir a saída do presidente Alexander Lukashenko, um dia após uma grande manifestação contra o poder em Minsk.

"Desde esta manhã, funcionários de empresas públicas e de fábricas, do setor de transportes, mineiros, professores e alunos começaram a greve", disse a oponente no aplicativo de mensagens Telegram.

A militante convocou seus compatriotas a mostrarem que "ninguém vai trabalhar" para o regime de Lukashenko.

Belarus é palco de protestos sem precedentes contra a reeleição considerada fraudulenta, em 9 de agosto, de Lukashenko. Ele permanece no poder desde 1994, à frente de um modelo que muitos identificam como inspirado no sistema soviético.

Principal figura da oposição bielo-russa, atualmente exilada na Lituânia, Tikhanovskaya lançou este mês um ultimato a Lukashenko, dando-lhe até domingo, 24 de outubro, para deixar o cargo.

Nas redes sociais, veículos de mídia da oposição postaram vídeos, nesta segunda-feira, mostrando dezenas de jovens reunidos em frente às universidades, ou participando de protestos.

Uma porta-voz do primeiro-ministro afirmou no Facebook que as empresas do país funcionam normalmente.

No domingo, mais de 100.000 pessoas foram às ruas de Minsk manifestar sua rejeição ao governo Lukashenko, em mais um protesto marcado pela repressão policial.

Como nas manifestações anteriores, as estações de metrô do centro foram fechadas, para desestimular a aglomeração de pessoas. A Internet móvel também teve foi limitada.

tk-rco/apo/me/zm/tt