PUBLICIDADE
Topo

'Very nice!', Cazaquistão enfim se apropria de Borat

27/10/2020 12h51

Nur-Sultan, Cazaquistão, 27 Out 2020 (AFP) - O Cazaquistão, que havia proibido o primeiro filme "Borat" do ator britânico Sasha Baron Cohen, acabou tomando emprestado o principal slogan do humorista, "Very nice!" ("Muito legal!", em tradução livre), em uma campanha publicitária para o turismo no país.

Borat - um jornalista cazaque racista e grosseiro personificado pelo humorista britânico Sacha Baron Cohen no filme "Borat: o segundo melhor repórter do glorioso país Cazaquistão viaja à América" (2006) - estreia a segunda parte da franquia, em 23 de outubro.

A caricatura feita de seu país e habitantes no primeiro filme revoltou as autoridades, que proibiram sua exibição.

Desta vez, o Cazaquistão decidiu aproveitar o "ruído" gerado pelo segundo filme, lançando esta semana uma campanha para o turismo. Nela, o governo retoma o bordão "Very nice!" de Borat, incorporando-o a vídeos que mostram o país em seus melhores ângulos.

"Tinha que encontrar uma maneira de tirar partido de toda esta publicidade", disse à AFP Dennis Keen, um americano que vive no Cazaquistão há anos e teve a ideia desta campanha.

Nos clipes, turistas descobrem a beleza natural do país, uma cidade moderna, a gastronomia deliciosa e um povo acolhedor, exclamando "Very nice!".

Embora muitos cazaques tenham elogiado a iniciativa na Internet, o segundo filme também reavivou a revolta de muita gente.

Em um vídeo intitulado "Mães querem punir Borat por difamar a nação cazaque", postado no YouTube no sábado e republicado pelo jornal russo "Novaya Gazeta", um grupo de mulheres de máscara queima uma figura do humorista em papel-cartão.

bur-apo/tbm/mab/mb/tt