PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Furacão Zeta avança contra a costa sudeste dos Estados Unidos

28.out.2020 -  Lixo é visto nas nas ruas durante passagem do furacão Zeta em Arabi, Louisiana, nos Estados Unidos - Sandy Huffaker/Getty Images/AFP
28.out.2020 - Lixo é visto nas nas ruas durante passagem do furacão Zeta em Arabi, Louisiana, nos Estados Unidos Imagem: Sandy Huffaker/Getty Images/AFP

Em Miami

29/10/2020 06h19

Zeta atingiu ontem o sul dos Estados Unidos e se tornou um furacão de categoria 2 (em uma escala até 5), com ventos perigosos, grandes ondas e fortes chuvas, enquanto os moradores da Louisiana ficaram sem energia elétrica.

O furacão "se movimenta rapidamente através do Mississippi e Alabama, com ondas perigosas, fortes ventos e chuva pesada", afirmou o Centro Nacional de Furacões (NHC) no boletim de 6h GMT (3h de Brasília).

O fenômeno perdeu um pouco de força, com ventos de até 130 km/h durante a noite de quarta-feira.

O governador do Mississippi, Tate Reeves, declarou estado de emergência.

O NHC suspendeu uma advertência de furacão para Nova Orleans, na Louisiana, estado repetidamente afetado por tempestades este ano, mas o governador John Bel Edwards pediu às pessoas que permaneçam em casa.

As equipes de emergência de Nova Orleans alertaram para a queda de árvores e postes de energia elétrica.

Edwards informou que as residências de quase 500 mil pessoas estavam sem energia elétrica.

As autoridades pediram aos moradores que abandonem áreas vulneráveis ou estoquem material de emergência, comida, água e medicamentos para pelo menos três dias.

Um toque de recolher foi decretado nas zonas da costa mais vulneráveis.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aprovou a declaração do estado de emergência para a Lousiana na terça-feira à noite, o que permite a liberação de recursos federais.

Zeta atingiu a Louisiana a seis dias das eleições presidenciais, mas não deve afetar o processo, já que a votação antecipada já acabou no estado.

Os moradores de Nova Orleans se prepararam com proteções nas janelas e o deslocamento de veículos e barcos para áreas elevadas. Em algumas áreas, sacos de areia foram empilhados para evitar potenciais inundações.

Esta é a quinta grande tempestade que afeta a Louisiana este ano.

A área de Nova Orleans está em alerta permanente, mas até agora os piores efeitos aconteceram em cidades como Lake Charles, 320 quilômetros ao oeste, perto da fronteira com o Texas.

Desta vez, no entanto, as autoridades pediram que a população acompanhasse os alertas devido ao risco de ventos perigosos e de danos na rede de energia elétrica.

Internacional