PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Irã considera possível 'trocas' com os EUA, apesar de seus 'crimes'

22/11/2020 10h24

Teerã, 22 Nov 2020 (AFP) - Os "crimes" cometidos pelos Estados Unidos contra o Irã não impedem que possa haver trocas "cuidadosamente refletidas" entre os dois países, declarou neste domingo (22) o porta-voz do ministério das Relações Exteriores iraniano, Said Khatibzadeh.

"O futuro das relações entre Irã e Estados Unidos não é simples", reconheceu Khatibzadeh durante uma coletiva de imprensa em Teerã, em um momento em que o governo de Hasan Rohani multiplica os sinais de abertura para o presidente eleito americano Joe Biden.

"Estados Unidos cometeu vários crimes contra o povo iraniano" desde o início da República Islâmica em 1979, acrescentou Khatibzadeh, mencionando entre outros o apoio de Washington a Bagdá durante a guerra Irã-Iraque (1980-1988) ou a "série de sanções" contra Teerã, impostas e restabelecidas pelo governo do presidente Donald Trump.

Irã e Estados Unidos, inimigos há mais de quarenta anos, se encontraram à beira da guerra duas vezes desde junho do ano passado, em um contexto de tensões no Golfo e devido ao acordo internacional de 2015 sobre o programa nuclear iraniano, do qual Trump retirou os Estados Unidos três anos depois.

Biden disse que deseja uma mudança na política de "pressão máxima" do republicano contra Teerã e falou de um possível retorno de Washington ao acordo de 2015.

Internacional