PUBLICIDADE
Topo

Los Angeles restringe reuniões devido à covid-19

28/11/2020 00h14

Los Angeles, 28 Nov 2020 (AFP) - Los Angeles restringirá a partir de segunda-feira reuniões, exceto aquelas organizadas para fins religiosos ou de protesto, para impedir o avanço da covid-19, anunciaram as autoridades na cidade nesta sexta-feira (27).

A medida imposta na segunda maior cidade dos Estados Unidos entrará em vigor a partir de segunda-feira e durará pelo menos três semanas, até 20 de dezembro, informou o Departamento de Saúde Pública do Condado de Los Angeles.

Durante este período, "os residentes são aconselhados a ficar em casa o máximo possível", disse a agência em nota.

"São proibidos encontros públicos e privados com pessoas fora de suas casas, exceto por motivos de fé, com base em serviços religiosos e protestos, que são direitos protegidos constitucionalmente", acrescenta.

A medida será imposta porque a média de novos casos diários em Los Angeles ultrapassava 4.500 na semana.

Los Angeles registrou mais de 7.600 mortes por coronavírus - mais de um terço de todo o estado da Califórnia - embora o vírus seja cada vez mais prevalente em áreas rurais remotas do estado.

Na semana passada, a Califórnia impôs um toque de recolher noturno em grande parte de seu território e Los Angeles proibiu jantares em restaurantes.

A medida anunciada nesta sexta-feira reduz o limite de público de vários negócios, que poderão continuar em funcionamento, incluindo lojas, academias e bibliotecas.

As escolas permanecerão abertas, a menos que haja surtos do vírus.

"Essas medidas são para as próximas três semanas e ainda permitem muitas atividades essenciais e não essenciais nas quais os residentes devem usar uma máscara e se distanciar", explicou Barbara Ferrer, diretora de saúde pública.

amz/jm/gm/am