PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Panamá detecta variante sul-africana da covid-19 em paciente em quarentena

O Panamá, com 4,2 milhões de habitantes, é o país com mais infecções por covid-19 na América Central - Getty Images
O Panamá, com 4,2 milhões de habitantes, é o país com mais infecções por covid-19 na América Central Imagem: Getty Images

22/01/2021 19h50

Autoridades panamenhas detectaram uma variante da covid-19 em um passageiro da África do Sul que estava em quarentena desde sua chegada ao país, informou nesta sexta-feira (22) o Ministério da Saúde do Panamá (Minsa).

"Trata-se de um passageiro de 40 anos, nascido no Zimbábue, que entrou no país em 5 de janeiro vindo da África do Sul e já havia feito escala na Holanda antes de chegar ao Panamá", informou o Minsa em um comunicado.

Segundo a nota, devido aos protocolos estabelecidos para pessoas que vêm do Reino Unido e da África do Sul, ao chegar ao Panamá o viajante teve que se submeter a um teste de detecção de covid-19 no aeroporto internacional de Tocumen, que deu negativo.

Em seguida, foi colocado em quarentena, por causa de sua origem. Posteriormente, "foi realizado um segundo teste de PCR, que deu positivo", acrescentou o Minsa.

O chefe nacional de epidemiologia de Minsa, Leonardo Labrador, indicou que graças à eficiência do sistema de vigilância epidemiológica panamenho, "foi possível interceptar este paciente em tempo hábil e realizar as intervenções necessárias para evitar a propagação desta nova cepa do vírus".

De acordo com o comunicado, a nova cepa do coronoavírus "não havia sido detectada no país até então".

O Panamá, com 4,2 milhões de habitantes, é o país com mais infecções por covid-19 na América Central, com mais de 305.000 casos acumulados e 4.944 mortes.

Desde quarta-feira, o governo panamenho iniciou a campanha para administrar as primeiras 12.840 doses da vacina Pfizer / BioNtech contra o novo coronavírus. Até quinta-feira, de acordo com o Ministério da Saúde, 2.728 pessoas foram vacinadas contra a covid-19 no Panamá.

Coronavírus