PUBLICIDADE
Topo

Premier italiano vai renunciar na terça-feira para buscar nova maioria

25/01/2021 17h16

Roma, 25 Jan 2021 (AFP) - O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, renunciará na terça-feira para tentar obter uma nova maioria, após a deserção de um membro do partido da sua coalizão, anunciou nesta segunda (25) o gabinete do chefe de governo.

Segundo um comunicado, Conte convocou um Conselho de Ministros às 08h00 GMT (05h de Brasília) de terça-feira para "informar os ministros sobre sua intenção de ir ao Quirinale (sede da Presidência da República) para renunciar".

Conte espera obter um mandato do presidente Sergio Matterella para tentar formar um novo governo, reportou a imprensa italiana.

A crise política foi desencadeada pelo primeiro-ministro Matteo Renzi (2014-2016), que retirou seu pequeno partido Itália Viva (IV) da coalizão no poder após semanas de críticas à gestão da crise sanitária e aos planos de gastos econômicos de Conte.

Conte sobreviveu a um voto de confiança parlamentar na semana passada, mas não conseguiu assegurar uma maioria no Senado, deixando o seu governo severamente debilitado.

Desde então, Conte conduziu negociações tensas e infrutíferas nos bastidores com a esperança de conseguir a mobilização de parlamentares independentes ou dissidentes que eventualmente lhe teriam permitido permanecer encarregado ao reorganizar sua equipe.

Colocado contra a parede, Conte não teve opção além de voltar a pôr em jogo seu mandato com a esperança de conservar a confiança do presidente.

O ministro da Justiça deve apresentar esta semana ao Senado uma reforma quase com garantia de refutação, um retrocesso que colocaria seu governo em minoria e o obrigaria a se demitir de qualquer forma.

"O cálculo de Conte é que, ao tomar a dianteira, e evitar assim uma derrota humilhante no Senado, aumentará suas possibilidades de obter de Mattarella um mandato para formar um novo governo", analisou nesta segunda Wolfango Piccoli, da consultoria Teneo.

Pouco antes do anúncio, o maior partido do Parlamento, o antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S), disse que apoiaria Conte.

"Ficamos com Conte", escreveram em um comunicado conjunto os líderes legislativos do M5S, Davide Crippa e Ettore Licheri.

O secretário-geral do Partido Democrata (PD), Nicola Zingaretti, disse na segunda-feira que suas fileiras apoiam a formação de um novo governo com o premier demissionário.

"Ainda é cedo demais para dizer que terá sucesso", advertiu, no entanto, Wolfgang Piccoli, enfatizando que se fracassar, o M5S e o PD (Partido Democrata) poderiam "deixar Conte e procurar outro candidato".

bur/mb/eg/mvv