PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Colômbia é primeiro país das Américas a receber vacina pelo Covax

Covaxin, vacinas contra a covid-19 distribuídas nas Américas pelo Covax, mecanismo criado pela OMS para beneficiar países com menos renda - Adnan Abidi/Reuters
Covaxin, vacinas contra a covid-19 distribuídas nas Américas pelo Covax, mecanismo criado pela OMS para beneficiar países com menos renda Imagem: Adnan Abidi/Reuters

01/03/2021 19h43

A Colômbia recebeu hoje o primeiro lote de vacinas contra a covid-19 distribuídas nas Américas pelo Covax, mecanismo criado pela OMS para beneficiar os países com menos renda na corrida desigual para imunizar a população após mais de um ano de pandemia.

A remessa que chegou a Bogotá contém 117.000 vacinas produzidas pelo laboratório Pfizer/Biotech. "Hoje é um marco, o Covax faz sua primeira entrega de vacinas (...) nas Américas e o primeiro país a recebê-las é a Colômbia", comemorou o presidente Iván Duque em comunicado público após a chegada do carregamento.

Gana e Costa do Marfim, na África, e Coréia do Sul, na Ásia, já haviam recebido carregamentos desse dispositivo, que visa a fornecer em 2021 vacinas contra a covid-19 a 20% da população de quase 200 países e territórios.

O Covax, fundado pela OMS, a Aliança das Vacinas (Gavi) e a Coalizão para Inovação em Preparação para Epidemias (Cepi), foi criado na tentativa de evitar que os países ricos acumulem as doses, que continuam a ser produzidas em quantidades muito pequenas para atender a demanda mundial. Peru, El Salvador e Bolívia serão os próximos beneficiários do Covax na região, anunciou a OMS em boletim.

A Colômbia iniciou o processo de imunização contra a covid em 17 de fevereiro e pretende vacinar cerca de 35 milhões de pessoas em 2021. Até agora, 130.000 pessoas, a maioria profissionais de saúde, receberam a injeção. O país é o segundo com mais infecções na América Latina (2.251.690), atrás do Brasil, e acumula quase 60.000 mortes pela pandemia desde março passado.

Internacional