PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

"Vou como um peregrino da paz", diz papa Francisco aos iraquianos

4.mar.2021 - Cartaz de boas vidas ao papa Francisco, que fará uma visita a Bagdá - Teba Sadiq/Reuters
4.mar.2021 - Cartaz de boas vidas ao papa Francisco, que fará uma visita a Bagdá Imagem: Teba Sadiq/Reuters

04/03/2021 08h10

O papa Francisco disse nesta quinta-feira (4), em uma mensagem enviada por vídeo aos iraquianos que viaja para esse país "como um peregrino da paz", após "anos de guerra e terrorismo".

"Vou como peregrino (...) implorar ao Senhor perdão e reconciliação, após anos de guerra e terrorismo (...) e vou entre vocês como um peregrino da paz", declarou o sumo pontífice na véspera de sua viagem de quatro dias (5 a 8 de março) ao Iraque.

Francisco inicia na sexta-feira uma visita histórica, sob enormes medidas de segurança, a um país confinado pela pandemia e afetado por anos de violência.

"Anseio conhecê-los, ver seus rostos, visitar sua terra, antiga e extraordinária, berço da civilização", afirmou o pontífice argentino, que deseja cumprir o sonho do papa João Paulo II, que não conseguiu viajar ao Iraque.

"Vou como um peregrino da paz em busca da fraternidade, animado pelo desejo de rezar juntos e caminhar juntos também com irmãos e irmãs de outras religiões", ressaltou, em referência a um país majoritariamente muçulmano, onde os poucos cristão que conseguiram permanecer ainda sofrem ameaças e agressões.

"Conservam em seus olhos as imagens de casas destruídas e igrejas profanadas, e no coração as feridas provocadas pelos laços quebrados e os lares abandonados", afirmou, ao mencionar as minorias cristãs, que conheceram "tantos mártires".

"Que os muitos, demasiados mártires que conheceram nos ajudem a perseverar na humilde força do amor", clamou.

A igreja "os incentiva a seguir adiante. Não permitamos que prevaleça o terrível sofrimento que viveram e que tanto me entristece", acrescentou.

O papa fará na sexta-feira a viagem de número 33 de seu pontificado, considerada pela imprensa a mais arriscada, durante a qual visitará Bagdá e Erbil, duas cidades que foram cenários recentemente de ataques com foguetes contra alvos americanos.

O pontífice também tem uma escala programada para Mossul, que foi reduto dos extremistas do grupo Estado Islâmico (EI).

A visita do pontífice argentino ao Iraque será marcada pela ausência de multidões e o obrigará a utilizar um automóvel blindado em seus deslocamentos.

No sábado, o papa visitará Ur, uma etapa com fortes vínculos espirituais, pois a área foi o berço do cristianismo, a terra do profeta Abraão, pai das três religiões monoteístas.

Internacional