PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Biden anuncia que todos os adultos americanos poderão ser vacinados até 19/4

06/04/2021 22h13

Washington, 7 Abr 2021 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira que todos os adultos do país serão aptos para receber vacinas contra a covid-19 até 19 de abril, vários dias antes do já ambicioso objetivo anterior - informou uma fonte do governo.

"Nosso programa de vacinação está a todo vapor. Estamos facilitando o acesso à vacina", declarou Biden.

"Somos o primeiro país a administrar 150 milhões de vacinas e o primeiro país a vacinar completamente mais de 62 milhões de pessoas", comemorou o presidente democrata no discurso na Casa Branca.

Com o anúncio, Biden adiantou a data anteriormente estimada para 1º de maio para acabar com as restrições de idade, estado de saúde ou outras categorias para quem quer ser vacinado contra o coronavírus.

Isso não quer dizer, necessariamente, porém, que todos poderão se vacinar de imediato, já que a distribuição ainda está em curso.

Mais cedo, Biden visitou um centro de vacinação na Virgínia, nos arredores de Washington, e afirmou que, embora o pior da pandemia "ainda não acabou", a vacina sugere que chegará ao fim logo.

"Se vacine rapidamente. É assim que vamos vencer isso", afirmou.

Assim que tomou posse, o presidente colocou a vacinação em massa imediatamente no centro de sua agenda, em uma tentativa de conter rapidamente a pandemia e lançar a economia americana.

O objetivo inicial de administrar um milhão de doses por dia já foi superado com folga e, ontem, o assessor da Casa Branca sobre a pandemia, Andy Slavitt, afirmou que os Estados Unidos estão "agora com uma média de 3,1 milhões de injeções por dia durante o período de sete dias mais recente".

"Durante o fim de semana, houve mais de 4 milhões de vacinações registradas em um único dia pela primeira vez", afirmou.

O objetivo original era chegar às 100 milhões nos primeiros 100 dias, mas foi ampliado para 200 milhões.

- Alta de contágios -Este fluxo de boas notícias se contrapõe, porém, ao aumento constante dos contágios de covid-19 no país, enquanto alguns americanos começam a baixar a guarda após mais de um ano usando máscara, mantendo o distanciamento social e de restrições comerciais e de entretenimento.

A diretora dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walensky, alertou que os jovens estão no centro deste ressurgimento.

"Estamos vendo que isso está acontecendo predominantemente nos adultos jovens", disse Rochelle na segunda-feira. "Muitos deles, como destaquei, participam de atividades extracurriculares e esportes juvenis", completou.

No começo de março, o Texas, segundo estado mais populoso do país, anunciou o fim do uso obrigatório de máscara e a reabertura total dos estabelecimentos comerciais. Outros estados seguiram seu exemplo, ou se preparam para fazer isso.

Estado onde nunca foi obrigatório usar máscara, e restaurantes e praias ficaram fechados por apenas três meses, a Flórida foi escolhida por milhares de estudantes para passarem suas férias de primavera (outono no Brasil).

Nesta terça-feira, o governador da Califórnia, Gavin Newsom, anunciou que reabrirá completamente a economia do estado até 15 de junho se o atual ritmo de vacinação for mantido, retirando todas as restrições relacionadas com a pandemia nas empresas.

Biden, porém, pediu diversas vezes aos americanos para que não relaxem diante da ameaça do vírus e que sigam usando máscara.

Quase 556.000 americanos morreram por covid-19 desde o início da pandemia, o número mais alto na comparação com os demais países. Ontem, a Universidade Johns Hopkins registrou 79.075 novos casos confirmados e 607 óbitos.

sms/dw/rs/dga/fp/tt/am