PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Um morto em Mianmar em manifestação da equipe de saúde

Um morto em Mianmar em manifestação da equipe de saúde - AFP/Fonte anônima
Um morto em Mianmar em manifestação da equipe de saúde Imagem: AFP/Fonte anônima

15/04/2021 11h59

O Exército de Mianmar disparou nesta quinta-feira (15) contra uma manifestação dos profissionais da saúde em Mandalay, matando um pedestre e ferindo dois, disse um médico que atendeu as vítimas.

O golpe de Estado de 1º de fevereiro contra Aung San Suu Kyi levou milhares de birmaneses às ruas e provocou greves que paralisaram muitos setores da economia, incluindo o setor médico.

Os generais reprimem cada vez mais duramente o movimento pró-democracia. Mais de 700 pessoas foram assassinadas e mais de 3.000 presas.

Em Mandalay (centro, segunda maior cidade do país), o Exército atacou uma manifestação de trabalhadores da saúde, obrigando os manifestantes a se refugiarem em uma mesquita próxima.

Um homem de 30 anos que vivia próximo ao local morreu e outras duas pessoas ficaram feridas, disse um médico que atendeu os feridos.

De acordo com outro médico que participou da manifestação, seis enfermeiros e médicos foram detidos.

A equipe de saúde está entre os mais envolvidos no movimento de desobediência civil e se recusam a trabalhar há várias semanas. Funcionários e trabalhadores de outros setores seguiram seu exemplo, paralisando bancos, escolas e ferrovias.

De acordo com um jornal estatal, ao menos 20 médicos que participam do movimento de protesto serão processados por tentarem "deteriorar a paz e a estabilidade".

Internacional