PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Organização para Proibição das Armas Químicas suspende direitos da Síria

Imagem de arquivo da bandeira da Síria; Estados membros da OPAQ votaram para suspender os direitos do país pelo suposto uso de armas químicas - Louai Beshara/AFP
Imagem de arquivo da bandeira da Síria; Estados membros da OPAQ votaram para suspender os direitos do país pelo suposto uso de armas químicas Imagem: Louai Beshara/AFP

Em Haia

21/04/2021 09h03

Os Estados membros da OPAQ (Organização para a Proibição das Armas Químicas) votaram hoje para suspender os direitos da Síria pelo suposto uso de armas químicas.

A moção que priva Damasco de "direitos e privilégios", apoiada por países ocidentais como Estados Unidos, França e Reino Unido, obteve a maioria necessária de dois terços dos votos.

Entre os direitos estão o de votar na conferência anual dos Estados membros da OPAQ, ou a seu Conselho Executivo, ou o de dispor de um escritório na agência.

Oitenta e sete países votaram a favor da moção e 15 contra, incluindo a própria Síria, Rússia, China e Irã.

As medidas são uma resposta a uma investigação da OPAQ no ano passado que considerou a Força Aérea síria responsável por ter usado gás sarin e cloro em um ataque em 2017 contra a localidade de Ltamenah controlado pelos rebeldes.

De acordo com o regime sírio, que sempre negou qualquer envolvimento, os ataques químicos foram uma 'encenação'. A Síria e sua aliada Rússia acusam as potências ocidentais de organizar, por meio da OPAQ, uma campanha "politizada".

Internacional