PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolívia extradita suposto traficante de drogas da Amazônia para o Brasil

Jesus Einar Lima Lobo - Divulgação/Ministério do Governo da Bolívia
Jesus Einar Lima Lobo Imagem: Divulgação/Ministério do Governo da Bolívia

05/05/2021 22h51Atualizada em 06/05/2021 08h07

A Bolívia extraditou, ontem, para o Brasil Jesus Einar Lima Lobo, um boliviano acusado de liderar um grupo do narcotráfico na Amazônia, anunciou o ministro do Interior, Eduardo Del Castillo.

Lima Lobo foi preso em setembro de 2019 em território boliviano por meio de um mandado de prisão internacional, sob acusações de tráfico de drogas desde a década de 1990 em associação com cartéis na Colômbia e no Brasil.

O boliviano é procurado desde 2017 pela justiça brasileira, que o investiga pelo crime de associação por tráfico internacional de drogas.

Lima Lobo estava em prisão domiciliar desde setembro passado, algo que Del Castillo criticou.

Embora o governo boliviano tenha recebido autorização judicial para a extradição nesta quarta-feira, o ministro afirmou que já havia sido concedida em 2019, mas "não foi executada".

O ministro denunciou que o governo provisório de Jeanine Áñez (2019-2020) "protegeu os figurões do narcotráfico" e acusou seu antecessor no cargo, Arturo Murillo, de impedir a extradição de Lima López.

Além disso, Del Castillo negou que o coronel encarregado da extradição tivesse recebido US$ 35.000 de Lima Lobo para evitar sua captura em 2019, como indicavam algumas versões.

Cotidiano