PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

UE "verá" se renova o contrato das vacinas anticovid da AstraZeneca para depois de junho

09/05/2021 16h12

Paris, 9 Mai 2021 (AFP) - A União Europeia (UE) ainda não renovou seu contrato de vacinas contra a covid-19 com a AstraZeneca para depois de junho e "verá" se o fará, declarou o comissário europeu Thierry Breton neste domingo (9), um dia após o anúncio de um novo acordo com a Pfizer.

"Não renovamos o contrato (com a AstraZeneca) para depois de junho. Vamos ver, estamos vendo o que acontece", disse o comissário europeu para o Mercado Interno, em declarações à rádio France Inter/France Info.

Questionado se isso significava que o imunizante não seria mais recebido, Breton não quis ser conclusivo.

"Ainda não foi feito, espere", enfatizou. "Começamos" a renovar o contrato com a Pfizer/BioNTech, mas "haverá outros".

"Começamos com a Pfizer porque estamos trabalhando na segunda fase, as vacinas de segunda geração", explicou Breton.

Trata-se de "passar à frente dos demais" países para continuar a campanha de vacinação, acrescentou.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou no sábado um novo contrato de compra de 1,8 bilhões de doses de vacinas anticovid da Pfizer/BioNTech.

Este novo acordo será seguido por "outros contratos e outras tecnologias de vacinas", acrescentou.

O contrato com os laboratórios americano e alemão prevê as entregas este ano e até 2023.

Para a sua estratégia de imunização, a UE aposta em medicamentos de tecnologia de ARN mensageiro, como os da Pfizer/BioNTech e Moderna.

A farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca, que usa tecnologia mais tradicional em sua vacina secreta, está enfrentando muitos atrasos nas entregas, o que levou a UE a entrar com uma ação judicial contra a empresa.

lby/pn/or/am