PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Rodada de diálogo para entendimento entre Sérvia e Kosovo fracassa na Bélgica

Representante Especial da União Europeia para o Diálogo Belgrado-Pristina, Miroslav Lajcak mediou a reunião - Milos Miskov/Anadolu Agency via Getty Images
Representante Especial da União Europeia para o Diálogo Belgrado-Pristina, Miroslav Lajcak mediou a reunião Imagem: Milos Miskov/Anadolu Agency via Getty Images

Em Bruxelas (Bélgica)

15/06/2021 13h13Atualizada em 15/06/2021 13h40

Uma reunião realizada hoje em Bruxelas entre os líderes da Sérvia e do Kosovo para tentar resolver uma dura disputa territorial teve momentos de alta tensão e terminou sem qualquer avanço, embora tenham concordado em manter contatos.

O representante especial da UE (União Europeia) para esse conflito, Miroslav Lajcak, disse que o presidente sérvio, Aleksandar Vucic, e o primeiro-ministro do Kosovo, Albin Kurti, tiveram uma conversa "aberta e franca".

"Não foi uma reunião fácil, mas é importante que tenha acontecido", afirmou ele.

"Para a UE, o importante é que ambos os líderes confirmaram que não há outra saída a não ser normalizar as relações entre Kosovo e Sérvia", acrescentou Lajcak.

A Sérvia se recusa a reconhecer a declaração unilateral de independência de Kosovo depois que a então província se separou no sangrento conflito de 1998-1999.

A guerra chegou ao fim após uma campanha de bombardeios da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) contra as tropas sérvias.

Os dois vizinhos conversaram pela última vez em uma videoconferência há quase um ano. O contato é parte das negociações para resolver disputas que ainda envenenam as relações bilaterais duas décadas depois de se separarem na guerra.

Ao final do encontro, Vucic deixou claras as dificuldades de se chegar a um acordo e expressou sua irritação com o andamento do diálogo.

"Este homem [Kurti] me disse: 'Quando é que você vai reconhecer a independência do Kosovo?' Eu respondi 'nunca', e ele então explodiu ", relatou o presidente sérvio.

"Nunca participei de uma reunião desse tipo na minha vida. Foi uma total falta de responsabilidade", completou, em declarações à televisão de seu país.

Já Kurti considerou que as conversas foram "construtivas".

"A parte sérvia falou de velhas propostas. Nós trouxemos propostas novas, que foram rejeitadas pela parte sérvia", disse ele à imprensa kosovar.

Desde a chegada de Kurti ao poder no Kosovo, UE e Estados Unidos têm mantido forte pressão sobre ambos os lados para a retomada das negociações.

Kosovo foi reconhecido por mais de 100 países, incluindo os Estados Unidos, mas a Sérvia ainda considera o território como sua província do sul e, nisso, tem o apoio de Rússia e China.

Internacional