PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Itália espera que 'passaporte covid' acelere turismo

18/06/2021 11h27

Roma, 18 Jun 2021 (AFP) - O governo italiano anunciou, nesta sexta-feira (18), que os passageiros procedentes do Reino Unido terão de cumprir uma breve quarentena, enquanto os de outros países poderão entrar livremente com o "Passaporte Covid", com o objetivo de acelerar o turismo.

"Assinamos uma nova portaria que permite a entrada de países da União Europeia, Estados Unidos, Canadá e Japão com o certificado verde", também chamado de Passaporte Covid, informou o ministro italiano da Saúde, Roberto Speranza, no Facebook.

O certificado é um documento sanitário que atesta que a pessoa foi vacinada contra o coronavírus, que superou o vírus, ou que teve resultado negativo no teste de detecção da doença, explicou o ministro.

Os viajantes do Reino Unido, país onde a variante Delta, a mais contagiosa, propagou-se, terão de observar uma quarentena de cinco dias e se submeter a um teste de covid-19.

A Itália também proíbe a entrada em território nacional de viajantes de Índia, Bangladesh e Sri Lanka.

O país espera aumentar em 20% o número de turistas nos próximos meses do verão boreal (inverno no Brasil) e, assim, poder reativar o setor turístico. Duramente atingido pela pandemia, ele representa quase 14% do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo diferentes fontes do governo, a Itália vai eliminar a obrigação de usar a máscara ao ar livre durante a primeira quinzena de julho.

Até o momento, foram injetadas mais de 44 milhões de doses de vacinas anticovid-19. Quase 15 milhões de pessoas - ou seja, mais de 27% da população acima de 12 anos - já foram vacinadas, conforme o site do Ministério da Saúde.

bur-kv/jvb/tt