PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Fundo Novalpina, proprietário do grupo por trás do escândalo Pegasus, será dissolvido

28/07/2021 07h20

Paris, 28 Jul 2021 (AFP) - A empresa de capital risco Novalpina, proprietária do grupo israelense NSO que protagoniza um escândalo de espionagem, será dissolvida, informou nesta quarta-feira à AFP uma fonte a par da operação, confirmando uma informação do jornal Les Echos.

"Um gestor internacional externo, que será designado formalmente nas próximas semanas, administrará a dissolução do fundo", afirmou uma fonte próxima à empresa, citada pelo jornal econômico.

Novalpina comprou em 2019 o NSO, conhecido pelo software Pegasus, que teria permitido espionar os smartphones de ao menos 180 jornalistas, 85 ativistas dos direitos humanos e 14 chefes de Estado, algo que o grupo israelense nega.

A dissolução foi decidida para acabar com uma "guerra interna" entre diretores da empresa londrina, segundo uma fonte citada pelo jornal Les Echos.

Mas a publicação econômica afirma que o escândalo das escutas pode ter representado o elemento final, ainda mais porque a empresa estava sob pressão de ONGs há muito tempo.

jmi-mch/pn/clp/tjc/zm/fp