PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Apenas 10% da ajuda humanitária chega a Tigré, na Etiópia, diz USAID

04/08/2021 18h44

Adis Abeba, 4 Ago 2021 (AFP) - Apenas 10% da ajuda humanitária chegam à região etíope de Tigré atualmente, lamentou nesta quarta-feira (4) a administradora da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Samantha Power, em Adis Abeba.

A região etíope de Tigré está há vários meses mergulhada em uma crise humanitária, com centenas de milhares de pessoas à beira da fome extrema, segundo as Nações Unidas.

"Entre meados de julho e 2 de agosto, segundo as Nações Unidas, eram necessários 1.500 caminhões [de ajuda humanitária] e o número de caminhões que circularam e puderam passar é de 153. Isso equivale a 10% das necessidades", declarou a encarregada da USAID na noite desta quarta-feira durante coletiva de imprensa.

"As estradas devem ser seguras. E isto é, pois, um chamado a todas as partes para que permitam um acesso humanitário sem entraves", acrescentou. "Não vemos as mudanças que esperávamos".

A ONU advertiu nesta quarta que as rações do último comboio humanitário que chegará a Mekele em 12 de julho durará apenas alguns dias.

Segundo a ONU, cerca de 5,2 milhões de pessoas, mais de 90% da população de Tigré, vivem de ajuda externa.

Na véspera, Samantha Power tinha pedido o cessar dos enfrentamentos.

"Para que a ajuda chegue a todos os que precisam em #Tigré, TODAS as partes devem cessar as hostilidades", tuitou Power na noite de terça, quando estava em visita à Etiópia. Ela também pediu às autoridades de Tigré para "retirar imediatamente suas forças" das regiões de Amhara e Afar.

"Não há solução militar para este conflito", afirmou.

"Todas as partes devem acelerar a entrega ilimitada de assistência humanitária aos afetados pelo conflito e o bloqueio comercial em Tigré deve acabar", acrescentou.

Em novembro de 2020, o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, prêmio Nobel da Paz em 2019, enviou o exército federal a Tigré (norte) para destituir as autoridades regionais, membros da Frente de Libertação do Povo de Tigré (TPLF).

Ao final de novembro, declarou vitória, após ter se apoderado de Mekele, mas os combates continuaram desde então. No fim de junho, rebeldes favoráveis ao TPLF conquistaram a maior parte da região, inclusive a capital.

A encarregada da USAID também reiterou a demanda de Washington de que as forças de Amhara se retirem do oeste de Tigré, assim como as forças da Eritreia para apoiar o exército etíope.

bur-amu/rcb/txw/jhd/msr/es/jvb/lda/mvv