PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Arcebispos irlandeses desafiam governo sobre restrições ao coronavírus

04/08/2021 14h03

Dublin, 4 Ago 2021 (AFP) - A arquidiocese de Dublin autorizou os padres a retomarem as comunhões e confirmações, desafiando as diretrizes do governo para conter a pandemia de coronavírus.

Em uma carta à qual a AFP teve acesso a uma cópia, o arcebispo Dermot Farrell diz aos padres da arquidiocese de Dublin que as cerimônias podem ser realizadas "se eles as considerarem seguras".

A orientação do governo atualmente afirma que "é aconselhável" que tais cerimônias religiosas "não ocorram neste momento".

O confronto entre a Igreja e o Estado está fermentando há dias. Na sexta-feira, o primeiro-ministro Micheal Martin alertou os líderes religiosos a não desafiarem os controles do coronavírus, que estão gradualmente sendo reduzidos.

"Não tolero qualquer violação unilateral das regras, de onde quer que venha", disse ele a repórteres. Acrescentou ainda que a única motivação do governo é "proteger a saúde das pessoas" e "isso deve ser aceito de boa fé".

No entanto, em sua carta, enviada na terça-feira, Farrell destacou que as diretrizes atuais são "intrigantes", dado o relaxamento das restrições à vida cívica e aos eventos esportivos.

"Muitos concluíram que, na ausência de uma justificativa adequada, essas diretrizes são discriminatórias", diz a carta.

Farrell observou que os quatro arcebispos da ilha da Irlanda escreveram uma carta a Martin na semana passada, na qual indicaram que as cerimônias "poderiam ser retomadas em algumas paróquias a partir de meados de agosto".

"É muito lamentável que não tenha havido nenhum compromisso com os representantes da Igreja em relação à revisão das diretrizes de saúde pública", acrescentou.

jts/phz/mab/mb/mr