PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Partido do Kremlin reivindica maioria de dois terços nas legislativas russas

20/09/2021 05h59

Moscou, 20 Set 2021 (AFP) - O partido que governa a Rússia reivindicou nesta segunda-feira (20) ter conquistado mais de dois terços das cadeiras no Parlamento após as eleições legislativas, conservando assim a maioria necessária para modificar a Constituição sem o apoio de outras formações.

Um dos líderes do partido Rússia Unida, Andrei Turchak, afirmou que sua formação conseguiu ao menos 315 cadeiras de um total de 450, o que ele chamou de vitória "clara e limpa", apesar das muitas acusações de fraude da oposição anti-Kremlin que, após meses de repressão, foi excluída das eleições.

Após a apuração de 85% das urnas, o partido do presidente Vladimir Putin conseguiu 49,76% dos votos, contra 19,61% dos comunistas.

O resultado ainda não definitivo representa uma queda para o Rússia Unida em relação a 2016, quando o partido conseguiu 54% dos votos e 334 deputados.

Turchak reivindicou ainda a vitória nas 39 regiões que renovaram os Parlamentos locais.

O movimento do opositor detido Alexei Navalny denunciou fraudes durante a votação e durante a apuração.

O Rússia Unida está longe de provocar unanimidade entre a população, com um nível de confiança inferior a 30%, de acordo com o instituto de pesquisas estatal VTsIOM.

A votação, que aconteceu de sexta-feira a domingo, aconteceu após uma intensa onda de repressão contra a oposição, incluindo a detenção de Navalny, que viu sua organização ser banida por ser considerada "extremista".

Os simpatizantes de Navalny defenderam o "voto inteligente" e a aposta nos candidatos com mais chances de impedir a eleição dos representantes do partido de Putin. Na maioria dos casos eram candidatos comunistas.

alf/rco/me/pc/fp