PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Indiano acusado de abuso é condenado a lavar roupa de mulheres da aldeia

As mulheres da aldeia afirmaram que a decisão tiveram um impacto positivo - Sajjad HUSSAIN / AFP
As mulheres da aldeia afirmaram que a decisão tiveram um impacto positivo Imagem: Sajjad HUSSAIN / AFP

Patna, na Índia

23/09/2021 10h34Atualizada em 23/09/2021 11h21

Um indiano acusado de tentativa de estupro foi solto sob fiança com a condição de lavar e passar as roupas de todas as mulheres de sua aldeia por seis meses.

Lalan Kumar, de 20 anos, terá de comprar sabão e outros itens necessários para fornecer, durante seis meses, serviços gratuitos de lavanderia para cerca de 2.000 mulheres na aldeia de Majhor, no estado de Bihar, de acordo com a sentença enunciada na quarta-feira (22).

Kumar, que ganha a vida lavando roupa, foi preso em abril por tentativa de estupro, afirmou o policial Santosh Kumar Singh, do distrito de Madhubani, em Bihar, em entrevista à AFP.

Nenhuma data foi marcada para seu julgamento.

"É histórico. Aumentará o respeito pelas mulheres e ajudará a proteger sua dignidade", disse à AFP a presidente da Câmara Municipal, Nasima Khatoon.

"Todas as mulheres da aldeia estão satisfeitas com a decisão do tribunal", acrescentou.

As mulheres da aldeia disseram que a ordem teve um impacto positivo, ao tornar o crime contra as mulheres um tema de debate em sua comunidade.

"Este é um passo notável e um tipo diferente de punição que envia uma mensagem para a sociedade", destacou Anjum Perween, que mora em Majhor.

Na Índia, as leis para esse tipo de crime foram revistas depois de um estupro coletivo em 2012, em Nova Délhi.

O número de agressões continua alto, porém, com mais de 28.000 estupros registrados em 2020.

Internacional