PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Indígenas do Equador concordam em dialogar com o governo

24/09/2021 18h51

Unión Base, Equador, 24 Set 2021 (AFP) - A Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), que participou da derrubada de três lideranças entre 1997 e 2005, concordou em manter um primeiro diálogo com o governo do presidente do país, Guillermo Lasso, disse seu representante, Leonidas Iza, à AFP nesta sexta-feira (24).

"Confirmamos por escrito que vamos participar do diálogo com o governo nacional", revelou Isa, que especificou que o presidente os convocou para o dia 4 de outubro.

Será o primeiro diálogo do dirigente máximo da Conaie com Lasso, que assumiu em maio para um mandato de quatro anos.

O líder da maior organização indígena do Equador esteve presente em Unión Base, sede da Confeniae (Confederação de Nacionalidades Indígenas da Amazônia Equatoriana), para comemorar os 41 anos da criação da principal organização de indígenas da Amazônia no Equador.

A Conaie mantém seu pedido de revogação dos decretos presidenciais de 2020 que permitem a revisão mensal dos preços dos combustíveis.

"É impossível que os combustíveis continuem subindo", disse Iza em discurso público, afirmando que "é o primeiro assunto a ser discutido com o governo".

O preço do galão americano (3,78 litros) da gasolina comum aumentou 40%, chegando a 2,28 dólares em agosto.

Lasso avisou que não tem intenção de modificar a política que fixa o preço dos combustíveis, mas propõe direcioná-los.

"Eles já estão explorando os minérios, queremos fortalecer a capacidade produtiva das pessoas que vivem nas áreas de mineração", disse Iza em território amazônico.

Outros temas de diálogo com o governo são a revisão dos preços dos produtos que saem dos camponeses, uma análise dos créditos do sistema financeiro e as políticas de flexibilização do trabalho.

sp-dsl/dga/ap/mvv