PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Trump depõe em ação por repressão a protestos

18/10/2021 20h15

Nova York, 18 Out 2021 (AFP) - O ex-presidente americano Donald Trump testemunhou nesta segunda-feira (18) no âmbito de uma ação apresentada por ativistas, que alegam ter sido atacados por seus seguranças há seis anos, informou um advogado dos demandantes.

"Donald John Trump se sentou durante aproximadamente quatro horas e meia sob juramento e respondeu perguntas sobre os fatos que ocorreram do lado de fora da Torre Trump, em 3 de setembro de 2015", disse à AFP o advogado Benjamin Dictor.

Vários ativistas de ascendência mexicana apresentaram a ação, alegando que os guarda-costas de Trump dissolveram violentamente seu protesto em frente à Torre Trump, em Nova York.

Os manifestantes protestavam contra os comentários pejorativos que Trump fez sobre o México e os mexicanos no início de sua bem-sucedida corrida à Casa Branca.

"Estão trazendo drogas. Estão trazendo crimes. São estupradores", disse Trump.

Os demandantes alegam que os seguranças arrancaram seus cartazes, agredindo e estrangulando um dos manifestantes.

Trump fez esta declaração gravada em vídeo dentro da Torre Trump, depois que um juiz nova-iorquino rejeitou uma tentativa de anular uma convocação que o ordenava a depor.

"Embora não vamos comentar a essência do testemunho do senhor Trump neste momento, esperamos que os eventos de hoje sirvam de exemplo de que nossas instituições prevaleceram e que ninguém está acima da lei", disse Dictor.

Em um comunicado, Trump se disse de acordo a ter contado sua versão do que chamou de uma "histórica ridícula".

"Quando a segurança tentou controlar a situação, infelizmente se depararam com deboches e violência dos próprios demandantes", relatou Trump sobre seus guarda-costas.

"A corte desconsiderou quase todas as reivindicações dos demandantes, exceto uma queixa infundada por lesões que nunca sofreram e a perda temporária de um cartaz de papelão sem valor, que foi devolvido pouco depois", acrescentou.

O caso é uma das várias ações civis que Trump enfrenta.

pdh/md/ag/lda/mvv