PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Egito suspende estado de emergência em vigor desde 2017

25/10/2021 19h12

Cairo, 25 Out 2021 (AFP) - O presidente egípcio, Abdel Fatah al Sisi, anunciou nesta segunda-feira (25) que não vai renovar o estado de emergência, instaurado no país há mais de quatro anos devido a vários atentados contra igrejas coptas.

"O Egito se tornou, graças a seu grande povo e seus homens leais, um oásis de segurança e estabilidade na região", declarou al Sisi em sua página oficial no Facebook.

"É por isso que decidi anular a renovação do estado de emergência em todo o país", acrescentou.

Decretado em todo o território egípcio em abril de 2017, depois de vários atentados reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) contra igrejas coptas - a principal minoria cristã do Oriente Médio - nas cidades de Tanta e Alexandria (norte), o estado de emergência tinha sido renovado desde então de forma ininterrupta.

Desde 2014 vigorava na península do Sinai (leste), alvo de uma insurreição islamita armada dirigida por um braço local do grupo EI. Na região também foi instaurado um toque de recolher.

O estado de emergência amplia consideravelmente os poderes da polícia sobre detenções e pode implicar em restrições à liberdade de circulação.

As ONGs denunciam com regularidade violações dos direitos fundamentais no âmbito do estado de emergência no Egito, onde al Sisi realiza uma repressão feroz contra toda forma de oposição desde 2013, quando chegou ao poder.

str-hha/awa/jvb/dl/mvv