PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Rainha Elizabeth II retoma compromissos oficiais após repouso e internação

26/10/2021 13h00

Londres, 26 Out 2021 (AFP) - Menos de uma semana depois de passar a noite internada no hospital, a rainha Elizabeth II retomou suas atividades oficiais nesta terça-feira (26), com videoaudiências para os novos embaixadores no Reino Unido.

A monarca de 95 anos forneceu as audiências no Castelo de Windsor, nos arredores de Londres e agora seu principal local de residência, para receber as credenciais dos embaixadores da Coreia do Sul e Suíça, segundo o Palácio de Buckingham.

A rainha estava sorridente e usava um vestido amarelo.

Essa foi sua primeira aparição pública desde 19 de outubro, principalmente desde que anulou, no dia seguinte, uma visita à Irlanda do Norte, já que seus médicos recomendaram o repouso.

A rainha depois passou a madrugada de quarta para quinta-feira da semana passada no hospital, oficialmente para exames "preliminares".

Elizabeth II está confirmada para comparecer na conferência da ONU sobre o clima COP26, que começa no domingo, 31 de outubro, em Glasgow, Escócia. Nos últimos tempos, a família real abordou várias vezes temas relacionados ao meio ambiente.

- Nem gin nem martini -Rainha há quase 70 anos, a monarca, que deve celebrar no próximo ano seu jubileu de platina, continua mostrando um bom estado físico e psíquico em público. Nos últimos tempos, participou quase diariamente de compromissos oficiais. No entanto, recentemente foi vista caminhando com uma muleta.

Uma fonte próxima à soberana, citada pelo Sunday Times, afirmou que Elizabeth II está "esgotada" devido à sua agenda cheia e às longas noites na frente da televisão.

Segundo o jornal, ela desistiu de seu gin e Dubonnet no almoço e de seu martini à tarde por recomendações médicas. Com o recorde de longevidade na história da monarquia britânica, a rainha segue sendo uma personalidade muito querida no Reino Unido e no mundo.

É elogiada por ter conseguido preservar a monarquia apesar das grandes transformações sofridas pelo Reino Unido, entre elas o Brexit e as diversas crises, como a morte da princesa Diana em 1997.

No entanto, recentemente a saída de seu neto Harry junto à esposa Meghan da monarquia britânica - que foram morar na Califórnia - e as acusações de agressões sexuais contra seu filho Andrew abalaram a instituição.

Apesar das constantes especulações sobre a possibilidade de uma aposentadoria, especialmente após a morte em abril de seu marido Philip, aos 99 anos, Elizabeth, chefe de Estado de 16 nações, mantém uma agenda carregada.

bur-spe/smo/sg/mab/mb/aa