PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

OCDE defende mais esforços para a tarificação do carbono

27/10/2021 10h11

Paris, 27 Out 2021 (AFP) - A OCDE exortou os países desenvolvidos a "redobrar seus esforços" para tarifar o carbono e, assim, alcançar os objetivos definidos contra as mudanças climáticas, embora tenha notado que já estão sendo feitos progressos nesse sentido.

Os Estados devem "redobrar seus esforços, usando todas as ferramentas políticas, para realizar suas ambições climáticas de longo prazo", disse a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico em um estudo publicado nesta quarta-feira (27) sobre a tarifação do carbono nos países do G20.

Por meio de diversos mecanismos, esses Estados, principais poluidores mundiais, conseguiram cobrir 49% de suas emissões de CO2 atribuíveis ao consumo de energia, mais do que em 2018 (37%), observou a OCDE.

Um avanço que se deve, sobretudo, ao lançamento de cotas no Canadá, China e Alemanha.

Para além deste regime, a tarifação do carvão é efetuada através da tributação do carbono, que registrou um aumento mais modesto nos últimos três anos, e da tributação indireta dos combustíveis através de impostos especiais.

"Os preços do carbono e medidas equivalentes devem ser mais obrigatórios e melhor coordenados em escala global, para refletir corretamente o custo das emissões para o planeta", disse o secretário-geral da entidade, Mathias Cormann, em nota.

alb/ak/ngu/jvb/me/mr