PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Presidente de Belarus promete não reter à força migrantes que desejam seguir para a Europa

23.set.2020 - Alexander Lukashenko toma posse em seu 6º mandato em uma cerimônia sigilosa em Belarus - Maxim Guchek/BELTA/AFP
23.set.2020 - Alexander Lukashenko toma posse em seu 6º mandato em uma cerimônia sigilosa em Belarus Imagem: Maxim Guchek/BELTA/AFP

Da AFP

26/11/2021 10h09Atualizada em 26/11/2021 11h56

O presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, prometeu nesta sexta-feira os migrantes bloqueados na fronteira com a Polônia que não vai reter o grupo à força caso desejem seguir para a Europa e pediu que a Alemanha os receba.

"Se alguns de vocês querem ir para o Ocidente, este é um direito de você. Não vamos tentar detê-los, agredi-los, deixá-los atrás de cercas", disse Lukashenko durante uma visita improvisada a abrigo perto da fronteira polonesa.

Milhares de pessoas estão bloqueadas há alguns meses na fronteira entre Belarus e Polônia, porta de entrada para a União Europeia.

Os países ocidentais causa o governo de Belarus de ter provocado a crise migratória em represália às sanções impostas contra o Executivo de Alexander Lukashenko após a repressão das manifestações.

Belarus nega e critica a UE por não receber os migrantes.

Centenas de imigrantes deixaram Belarus para retornar a seus países de origem nos últimos dias, mas as tentativas de entrar na Polônia continuam.

Lukashenko também pediu ao governo da Alemanha que receba os migrantes, alegando que "2.000 pessoas não são um grande problema" para o país de maior população da União Europeia, segundo a agência estatal de notícias Belta.

Internacional