PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid: EMA anuncia estudo de vacina que poderá produzir 60 mi doses até 2023

Enfermeira prepara vacina contra covid-19 - Luis Alvarez/Getty Images
Enfermeira prepara vacina contra covid-19 Imagem: Luis Alvarez/Getty Images

02/12/2021 08h52

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou nesta quinta-feira (2) o lançamento de um estudo acelerado sobre a vacina anticovid do laboratório franco-austríaco Valneva, com o qual a Comissão Europeia firmou um acordo para produzir 60 milhões de doses até 2023.

A vacina, que usa vírus "inativados" em vez da nova tecnologia de RNA mensageiro utilizada pela Pfizer e Moderna, demonstrou em testes a produção de anticorpos contra o coronavírus, de acordo com a EMA, com sede em Amsterdã.

As vacinas normalmente levam alguns meses para passar da revisão para a aprovação, embora algumas, como as desenvolvidas na Rússia e na China, tenham demorado mais.

Em 10 de novembro, a Comissão Europeia anunciou um acordo com a Valneva para fornecer cerca de 27 milhões de doses em 2022 e 33 milhões em 2023.

Após o anúncio, as ações da Valneva subiram, embora não tenham compensado inteiramente as perdas de setembro, quando o Reino Unido cancelou um pedido de 100 milhões de doses.

A empresa, com sede em Nantes, recebeu apoio do governo francês após contratempos com a líder farmacêutica nacional Sanofi e do renomado Instituto Pasteur para produzir sua própria vacina.

A vacina Valneva usa o mesmo método que a maioria das vacinas contra a gripe e muitas vacinas infantis. As autoridades de saúde esperam que isso reduza o ceticismo sobre vacinas com novas tecnologias.

Internacional