PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Itália multa Amazon em 1,1 bilhão de euros por abuso de posição dominante

09/12/2021 10h32

Milão, 9 dez 2021 (AFP) - A agência de controle da concorrência da Itália multou a Amazon em 1,128 bilhão de euros (1,275 bilhão de dólares) por abuso de posição dominante por discriminar os vendedores que não utilizavam seu serviço de logística.

É uma das maiores multas por práticas consideradas anticoncorrenciais impostas por um país a um dos gigantes americanos da tecnologia, na mira de muitas autoridades.

"A Amazon prejudicou operadores concorrentes no serviço de logística de comércio eletrônico", afirmou o organismo italiano em um comunicado.

O grupo americano de vendas online já havia sido multado em novembro em 68,7 milhões de euros (77 milhões de dólares) por infringir as normas de concorrência ao restringir o acesso à plataforma Amazon a determinados revendedores da Apple.

O comportamento é ainda mais grave, segundo a agência de concorrência, porque "ao menos 70% das compras de produtos eletrônicos de consumo na Itália" acontecem na Amazon.

Questionado pela AFP, o grupo americano manifestou "profundo desacordo" com esta sanção, contra a qual apresentará recurso.

A posição dominante da Amazon no mercado italiano "a permitiu favorecer seu próprio serviço logístico (...) para os vendedores ativos na plataforma Amazon.it em detrimento dos operadores concorrentes", afirmou a autoridade italiana.

Os vendedores que não usam o serviço de logística da Amazon são excluídos de um "conjunto de benefícios essenciais para ganhar visibilidade e melhores perspectivas de vendas", acrescentou.

Desta forma, o grupo americano "prejudicou os fornecedores logísticos de e-commerce concorrentes ao impedi-los de se apresentarem aos vendedores online como prestadores de serviços de qualidade comparável à logística da Amazon", segundo o órgão.

Essa estratégia "aumentou a distância entre o poder da Amazon e de seus concorrentes" no mercado italiano, apontou.

Os países da União Europeia intensificaram nos últimos meses as sanções financeiras contra as grandes empresas do setor digital dos Estados Unidos e China.

Os gigantes digitais têm sido apontados pela Comissão Europeia por práticas consideradas anticompetitivas.

Neste contexto, o Google recebeu pesadas multas da UE, totalizando 8,25 bilhões de euros.

Uma importante comissão do Parlamento Europeu aprovou em novembro um projeto de regulamento sobre os mercados digitais ("Digital Markets Act", DMA) para regulamentar melhor a Internet e acabar com os abusos de poder por parte dos gigantes do setor.

A Amazon, que tem aproveitado o boom do comércio online desde o início da pandemia de covid-19, mas que luta para recrutar para atender às suas necessidades e estocar suprimentos, gerou US $ 3,2 bilhões em lucro líquido no terceiro trimestre, abaixo das expectativas dos investidores.

No segundo trimestre, o grupo registrou US $ 7,8 bilhões em lucro líquido, 48% a mais que no ano anterior.

No final de setembro, quase 1,5 milhão de pessoas trabalhavam para a Amazon em todo o mundo, 30% a mais do que há um ano, e a empresa continua contratando pesadamente para atender à demanda que continua alta, apesar do levantamento das medidas de confinamento em muitos países.

bh/pc/bl/fp/mr

AMAZON.COM