PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

OCDE abre debates sobre adesão de seis países, entre eles o Brasil

25/01/2022 21h05

Paris, 25 Jan 2022 (AFP) - A Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômicos (OCDE) anunciou nesta terça-feira (25) a abertura dos debates de adesão com três novos países da América do Sul (Brasil, Argentina e Peru) e outros três europeus (Bulgária, Croácia e Romênia).

Esta etapa "segue as deliberações aprofundadas dos membros da OCDE sobre o fundamento de seu marco para o exame de membros potenciais, bem como os progressos realizados pelos seis países após o primeiro pedido de adesão à OCDE, apresentado por cada um deles", informou o clube que reúne as maiores economias do planeta.

Criado em 1961 no contexto da Guerra Fria, a OCDE, que conta com os Estados Unidos e países europeus entre seus fundadores, foi se abrindo progressivamente a outros continentes. Após o México e o Chile, a Colômbia integrou-se à organização em 2020. A Costa Rica a seguiu no ano passado, tornando-se seu 38º membro.

Em 2019, divergências entre os países-membros levaram ao adiamento do processo de adesão dos seis países mencionados nesta terça-feira.

Os Estados Unidos sob o governo de Donald Trump bloquearam qualquer menção ao protecionismo ou ao Acordo de Paris sobre o clima nas declarações da organização, que defende sobretudo o livre comércio.

O Brasil de Jair Bolsonaro se beneficiou durante o governo Trump do apoio público de Washington, mas um documento oficial que vazou em 2019 revelou que a Casa Branca apoiava as candidaturas da Argentina e da Romênia.

A Argentina iniciou o processo de adesão em 2015 e defendeu sua candidatura diversas vezes, apesar das crises econômicas que abalaram o país.

"Os países-candidatos poderão usar o processo de adesão para promover novas reformas em benefício de suas populações", declarou o secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, citado em um comunicado. A organização aponta modificações legislativas necessárias nestes países para sua integração.

O processo de adesão abrange uma avaliação "rigorosa e aprofundada" do alinhamento do país-candidato às normas, políticas e práticas da OCDE, acrescentou.

Os exames técnicos serão concentrados em áreas como a abertura do comércio e investimentos, avanços na governança pública, esforços na luta contra a corrupção e as mudanças climáticas e proteção ao meio ambiente, explicou a OCDE em nota.

"Este processo de acesso à OCDE é um reconhecimento de que somos um grande país", disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, ao comentar durante coletiva de imprensa o anúncio da organização.

"Um terço (dos requisitos legais exigidos) foram atendidos por este governo", acrescentou.

A OCDE tem entre seus 38 Estados-membros quatro países latino-americanos: Chile, Costa Rica, Colômbia e México.

Os países da OCDE e seus sócios-chave representam cerca de 80% do comércio e dos investimentos mundiais.

mdz/ak/er/mvv