PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

EUA encontram corpo de um dos 39 desaparecidos na costa da Flórida

26/01/2022 23h02

Miami, 27 Jan 2022 (AFP) - Autoridades americanas encontraram o corpo de uma das 39 pessoas desaparecidas no último domingo quando o barco em que viajavam virou na costa da Flórida, e continuavam procurando sobreviventes, informou a Guarda Costeira nesta quarta-feira (26).

"Durante a busca realizada ontem e durante toda a noite, encontramos um corpo que será transferido para a costa hoje", declarou em entrevista coletiva a capitã Jo Ann Burdian, comandante da Guarda Costeira na seção de Miami. A busca por desaparecidos continuará na madrugada desta quinta-feira, informou a Guarda no Twitter horas depois.

"Cada momento que passa torna mais improvável que alguém tenha conseguido sobreviver", indicou Jo Ann. "Não podemos procurar para sempre."

A catástrofe foi conhecida depois que um marinheiro mercante alertou as autoridades na manhã de terça-feira, depois de resgatar um homem agarrado a uma embarcação virada, 70 quilômetros a leste da enseada de Fort Pierce, no Atlântico.

O náufrago contou que partiu no sábado à noite das ilhas Bimini, nas Bahamas, com outras 39 pessoas. Ele disse que uma tempestade virou a embarcação na manhã de domingo. As autoridades suspeitam de um caso de "tráfico humano".

O sobrevivente, que foi levado ao hospital com sintomas de desidratação e exposição excessiva ao sol, permanece em condição estável, informou o capitão Burdian. Segundo ele, nenhuma das pessoas a bordo do barco usava colete salva-vidas.

A Guarda Costeira continuará sua busca com navios e aeronaves na quarta-feira, embora a possibilidade de encontrar sobreviventes esteja diminuindo após três dias no mar.

"Não podemos buscar para sempre", advertiu Burdian.

"Gostaria de oferecer condolências a quem acredita ter um membro da família desaparecido", acrescentou.

- Tráfico humano -Os traficantes usam as Bahamas, um arquipélago perto da costa da Flórida, como ponto de partida para transportar pessoas, muitas delas procedentes de outros países do Caribe como o Haiti, para os Estados Unidos.

A Guarda Costeira dos Estados Unidos interceptou ontem 191 haitianos a bordo de um cargueiro sobrecarregado, a cerca de 65 quilômetros de uma ilha das Bahamas, informou a instituição nesta quarta-feira. Cerca de 180 quilômetros separam o Haiti dessa ilha, localizada no extremo sul do arquipélago das Bahamas.

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações, quase 5.000 imigrantes haitianos trabalham legalmente nas Bahamas, mas entre 20.000 e 50.000 de seus compatriotas estão ilegalmente no país.

Na sexta-feira, 32 pessoas foram resgatadas de uma embarcação que naufragou a oito quilômetros de Bimini, em outra suposta operação de "tráfico humano", informaram a Guarda Costeira americana e as Forças Armadas das Bahamas.

As Bahamas, um arquipélago formado por 700 pequenas ilhas (39 delas habitadas), ficam 80 km a sudeste da costa da Flórida. O país é um ponto de trânsito para os migrantes que desejam chegar aos Estados Unidos, arriscando a vida em uma travessia perigosa pelo mar.

O aumento do número de pessoas que tentam chegar aos Estados Unidos a partir do Caribe acompanha a agitação política na região.

As autoridades americanas registraram o aumento da migração a partir de Cuba nos últimos meses. Em julho, o país foi cenário de manifestações provocadas pela crise econômica e o descontentamento com o governo.

gma/yow/lda/cjc/atm/lm/yow/fp/ap/lb

Twitter