PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
5 meses

Nível do mar deve subir até 30 cm no litoral dos EUA antes de 2050

15/02/2022 19h11

Washington, 15 Fev 2022 (AFP) - O nível do mar no litoral dos Estados Unidos vai subir de 25 a 30 centímetros, em média, nos próximos 30 anos - o mesmo nível dos últimos cem anos, segundo um novo relatório publicado por agências americanas.

Este nível vai variar dependendo da região, estimou a Agência Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês), que encabeçou este relatório no qual contribuíram seis agências, inclusive a Nasa.

Devido a estas mudanças, as inundações costeiras serão muito mais frequentes, "inclusive na falta de tempestades ou chuvas fortes", reforçou a NOAA.

Assim, até 2050, as chamadas inundações moderadas que causam danos serão dez vezes mais frequentes do que na atualidade, e ao invés de ocorrerem a cada 2 a 5 anos, se sucederão várias vezes ao ano.

E as "grandes" inundações vão ocorrer com frequência cinco vezes maior.

"Estes novos dados sobre o aumento do nível do mar são a última confirmação de que a crise climática (...) é um alerta vermelho", comentou Gina McCarthy, assessora nacional sobre o clima da Casa Branca, citada em um comunicado.

"Devemos redobrar nossos esforços para reduzir os gases de efeito estufa que causam as mudanças climáticas, enquanto ajudamos as comunidades costeiras a se adaptarem melhor ao aumento do nível do mar", acrescentou.

Devido às emissões liberadas até agora, um aumento do nível do mar de 60 centímetros no litoral americano entre 2020 e 2100 é "cada vez mais provável", segundo o relatório.

O documento foi feito usando observações via satélite, leitores de marégrafos e modelos climáticos do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês).

No detalhe, a elevação do nível do mar até 2050 será de 25 a 35 cm na costa leste do país, de 35 a 45 cm na do Golfo do México e de 10 a 20 centímetros na costa leste.

O relatório anterior sobre o tema remonta a 2017.

"Estes dados atualizados podem orientar as comunidades costeiras e as demais (...) e ajudá-las a tomar decisões inteligentes para manter seguras as pessoas e as propriedades no longo prazo", declarou o administrador da NOAA, Rick Spinrad.

la/ube/erl/atm/mvv