PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Ataques rebeldes na República Democrática do Congo matam ao menos 30

Comboio de blindados da ONU patrulham ruas de Bukavu, no leste da República Democrática do Congo - Str RSS/DL/Reuters
Comboio de blindados da ONU patrulham ruas de Bukavu, no leste da República Democrática do Congo Imagem: Str RSS/DL/Reuters

AFP, Beni, RD Congo

13/03/2022 09h37Atualizada em 13/03/2022 14h51

Mais de 30 pessoas morreram em novos ataques lançados neste fim de semana supostamente por rebeldes das Forças Democráticas Aliadas (ADF) no leste da República Democrática do Congo, anunciou um funcionário da sociedade civil.

O presidente desta organização de Mamove, no território de Beni, entre as províncias de Kivu Norte e Ituri, relatou os incidentes na tarde de sábado, embora não tenha sido possível confirmar o balanço de outras fontes.

Além disso, a área atacada é inacessível. Os rebeldes das ADF realizaram uma incursão no início da manhã de sábado na aldeia de Mambumembume.

"No momento temos um registro de 27 pessoas mortas, várias casas e motos incendiadas, além de vários desaparecidos", disse Katuho, presidente de uma organização civil nesta área.

Dois outros grupos de invasores foram para outras duas cidades próximas, onde pelo menos cinco pessoas também morreram, disse ele.

Essas duas províncias localizadas no leste da República Democrática do Congo, sitiadas desde maio passado, são assoladas pela violência de grupos armados, incluindo as ADF, há mais de 25 anos.

No final de novembro, foi lançada uma operação militar conjunta entre Uganda e Congo contra esses rebeldes, acusados de massacres contra civis no leste da RDC e ataques jihadistas em solo ugandês.

O grupo Estado Islâmico (EI) considera esses insurgentes como um ramo na África Central.

Internacional