PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Hungria calcula custo de até EUR 18 bilhões para abrir mão do petróleo russo

16/05/2022 11h24

Bruxelas, 16 Mai 2022 (AFP) - A Hungria afirmou nesta segunda-feira (16) que custaria entre 15 e 18 bilhões de euros (entre 16 e 19 bilhões de dólares) para adaptar sua economia a abandonar o uso do petróleo russo, em virtude de um novo pacote de sanções proposto pela UE.

"É legítimo que os húngaros esperem uma proposta" da Comissão Europeia para amortizar esse golpe, disse o ministro húngaro de Relações Exteriores, Peter Szijjarto.

"Será necessária uma modernização completa da infraestrutura energética húngara a uma escala de 15 até 18 bilhões de euros" se a Hungria parar as importações do petróleo russo, disse Szijjarto.

No início de maio a Comissão Europeia apresentou a ideia de uma "proibição total da importação do petróleo russo" no bloco como parte de uma sexta rodada de sanções contra a Rússia pela guerra na Ucrânia.

Porém, a Hungria se mantém firme em rejeitar a proposta, alegando que sua infraestrutura não permite abrir mão do petróleo russo.

Outros países da UE expressam crescente frustração com a Hungria por essa postura e alguns chegaram a questionar a necessidade de unanimidade para as decisões sobre sanções.

"Devemos superar a regra da unanimidade que hoje permite que apenas um país bloqueie qualquer decisão na qual todos os demais estão de acordo", disse o chanceler italiano, Luigi Di Maio.

O chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, disse na semana passada que esperava que a reunião ministerial desta segunda-feira "apresentasse apoio político" para acabar com a estagnação sobre as sanções do petróleo russo.

bur-rmb/ahg/mb/gf