PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Adolescente palestino morre por tiros da polícia israelense na Cisjordânia

Durante o funeral, a polícia israelense tentou dispersar a multidão após a saída do hospital e o caixão quase caiu no chão - RANEEN SAWAFTA/REUTERS
Durante o funeral, a polícia israelense tentou dispersar a multidão após a saída do hospital e o caixão quase caiu no chão Imagem: RANEEN SAWAFTA/REUTERS

20/05/2022 22h24

Ramallah, Territórios palestinos, 21 Mai 2022 (AFP) - Um adolescente palestino morreu neste sábado (noite de sexta-feira, 20, no Brasil) após ser baleado pela polícia israelense durante uma operação de segurança na cidade de Jenin, na Cisjordânia ocupada, informou o Ministério da Saúde palestino.

"Um garoto de 17 anos morreu e outro de 18 foi ferido gravemente pelos disparos da ocupação israelense durante sua ofensiva em Jenin", disse o ministério.

O campo de refugiados de Jenin foi alvo de várias operações das forças de segurança depois de uma série de atentados em Israel que deixaram 19 mortos.

Na semana passada, um palestino morreu e 13 ficaram feridos em uma intervenção da polícia nesse campo, quando também faleceu um agente israelense. Segundo o primeiro-ministro israelense Naftali Bennett, o policial se chamava Noam Raz.

O palestino morto na semana passada foi identificado como Daoud al Zubaidi, irmão de Zakaria al Zubaidi, que dirigia o braço armado do movimento Fatah, do presidente palestino Mahmud Abas.

Essa operação ocorreu horas antes do funeral de Shireen Abu Akleh, uma célebre jornalista da Al Jazeera que foi morta a tiros na semana passada enquanto cobria uma batida israelense em um campo.

Durante o funeral, a polícia israelense tentou dispersar a multidão após a saída do hospital do caixão, que quase caiu no chão.

gb/mtp/dbh/yow/ic