PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Rússia reembolsará dívida externa em rublos

25/05/2022 09h40

Moscou, 25 Mai 2022 (AFP) - A Rússia pagará sua dívida externa em rublos, informou nesta quarta-feira (25) o ministério russo das Finanças, após os Estados Unidos decidirem encerrar, a partir de hoje, uma isenção que permitia a Moscou reembolsar seus compromissos em dólares.

"Uma vez que a recusa de prorrogação desta licença impossibilita continuar a honrar a dívida externa em dólares, os reembolsos serão feitos em moeda russa, com a possibilidade de ser posteriormente convertida na moeda original através do National Settlement Depository (NSD), que irá servir como agente pagador", informou o ministério em um comunicado.

O NSD é um organismo russo centralizado responsável pelo depósito de títulos financeiros negociados no país.

"O ministério das Finanças da Rússia, na qualidade de mutuário responsável, garante sua disposição de continuar honrando e pagando todas as suas obrigações financeiras", ressalta o comunicado.

"A situação atual não tem nada em comum com a situação de 1998, quando a Rússia não tinha fundos suficientes para pagar suas dívidas", declarou o ministro das Finanças, Anton Silouanov, citado no comunicado. "Hoje temos o dinheiro, e a vontade de pagar também existe".

"Esta situação criada artificialmente por um país hostil não terá efeito na vida dos russos", assegurou.

Na terça-feira, o Tesouro dos EUA anunciou o fim da isenção que permitia a Moscou pagar seus compromissos externos em dólares a partir das 04H01 GMT (01h01 em Brasília) desta quarta-feira.

O fim da isenção ocorre a dois dias do vencimento do próximo pagamento do serviço da dívida russa, que é de cerca de 100 milhões de dólares em juros sobre suas obrigações, deixando Moscou exposta a um eventual não pagamento de suas obrigações.

Em vigor desde o início das sanções ocidentais contra a Rússia em represália à invasão da Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro, tal isenção permitiu a Moscou evitar até agora do calote.

A medida tinha sido decidida por Washington para permitir "uma transição ordenada e aos investimentos vender seus títulos", explicou na semana passada a secretária do Tesouro americana, Janet Yellen, que também tinham indicado a "provável" supressão da medida.

De acordo com o Wall Street Journal, citando a agência de notícias oficial russa Tass, as autoridades já pagaram os juros.

Além do prazo de 27 de maio, o governo russo ainda precisa honrar 12 pagamentos até o final do ano.

A Rússia já não podia mais pagar sua dívida com dólares mantidos em bancos americanos, sob as sanções reforçadas impostas pelos Estados Unidos em 5 de abril.

A governadora do Banco Central russo, Elvira Nabioullina, admitiu em 29 de abril que Moscou estava enfrentando "dificuldades de pagamento", mas se recusou a falar sobre um possível calote.

A dívida externa russa representa, segundo o ministério das Finanças, entre 4,5 e 4,7 bilhões de rublos (de 78 a 81 bilhões de dólares no câmbio atual), ou seja, 20% de sua dívida pública total.