PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Ator Kevin Spacey é acusado no Reino Unido de agressão sexual contra três homens

26/05/2022 17h41

Londres, 26 Mai 2022 (AFP) - O ator americano Kevin Spacey, que em 2017 viu sua carreira bem-sucedida destruída por acusações de atentado ao pudor e agressão sexual que posteriormente foram retiradas, foi acusado nesta quinta-feira (26) no Reino Unido por agressão sexual a três homens.

A Scotland Yard abriu uma investigação após receber denúncias contra o anjo caído de Hollywood por supostas agressões que teriam sido parcialmente cometidas no bairro londrino de Lambeth, onde fica o famoso teatro Old Vic, do qual foi diretor artístico entre 2004 e 2015 .

Após "uma revisão das evidências coletadas pela polícia de Londres", o Crown Prosecutor's Office anunciou que "autorizou processos criminais contra Kevin Spacey, 62, por quatro acusações de agressão sexual a três homens".

"Também foi acusado de fazer com que uma pessoa participasse de uma atividade sexual com penetração sem seu consentimento", afirmou Rosemary Ainslie, chefe da divisão de crimes especiais em Londres.

As acusações abrangem um período compreendido entre março de 2005 e abril de 2013.

Duas delas referem-se a agressões sexuais em março de 2005 em Londres contra um dos denunciantes. Outra agressão sexual envolveu um segundo denunciante em agosto de 2008, também com participação em atividades sexuais com penetração sem seu consentimento.

O ator é acusado de uma quarta agressão sexual contra um terceiro denunciante em abril de 2013 em Goucestershire, no sudoeste da Inglaterra.

Depois de receber reclamações de membros de sua equipe, o teatro Old Vic inicialmente encomendou uma investigação interna a um gabinete jurídico sobre o comportamento de seu ex-diretor artístico.

No total, "20 depoimentos pessoais de suposto comportamento inadequado de Kevin Spacey" foram coletados, afirmou.

- Onda de acusações -Spacey, protagonista de filmes como "Beleza Americana" e a série "House of Cards", premiado com dois Oscars, foi alvo de várias denúncias nos Estados Unidos por assédio e agressão sexual em 2017.

Ele foi inicialmente acusado no estado de Massachusetts por ter colocado as mãos no órgão sexual de um garoto de 18 anos em um bar, depois de embriagá-lo, em julho de 2016. Essas acusações foram retiradas em 2019.

A onda de acusações que encerrou sua carreira foi concomitante ao surgimento do movimento #MeToo, que nasceu a partir do caso do todo-poderoso produtor de cinema americano Harvey Weinstein.

A última aparição de Spacey nas telas remonta a 2018, com a estreia do filme "Billionaire Boys Club".

Foi demitido de "House of Cards" e ficou de fora de um filme de Ridley Scott, "All the Money in the World", no qual foi substituído pelo ator canadense Christopher Plummer.

Em novembro de 2021, foi condenado a pagar US$ 31 milhões à MRC, produtora de "House of Cards", como indenização pelo prejuízo atribuído à sua saída dessa série bem-sucedida de intrigas políticas em Washington, na qual deu vida ao presidente inescrupuloso Frank Underwood.

No entanto, fez um retorno tímido ao cinema em junho de 2021 com as filmagens na cidade italiana de Turim de um longa-metragem dirigido pelo italiano Franco Nero e intitulado "L'uomo che disegno Dio" (O homem que desenha Deus, em tradução livre) no qual, de acordo com o produtor, interpreta um personagem secundário.

acc/mis/aa