PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

EUA afirma que de modo algum convidará o governo de Maduro à Cúpula das Américas

26/05/2022 15h09

Washington, 26 Mai 2022 (AFP) - Os Estados Unidos garantiram nesta quinta-feira (26) que em hipótese alguma convidarão representantes do governo venezuelano de Nicolás Maduro para a Cúpula das Américas, marcada para o próximo mês em Los Angeles.

"Absolutamente não. Não o reconhecemos como um governo soberano", disse o coordenador da Cúpula, Kevin O'Reilly a um comitê do Senado quando questionado sobre o envolvimento do governo Maduro.

Os Estados Unidos consideram o governo de Maduro ilegítimo e reconhecem o líder da oposição Juan Guaidó como presidente interino.

Consultado sobre a eventual participação na cúpula do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, acusado de um crescente autoritarismo, O'Reilly também foi decisivo. "Não", afirmou.

Ele foi menos contundente ao responder perguntas sobre a possível participação de representantes do governo cubano. Disse que a Casa Branca está encarregada do assunto, mas que ele saiba, nenhum convite foi enviado ainda.

O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, anunciou na quarta-feira que não participará "de forma alguma".

O'Reilly também não disse se Guaidó ou seus emissários foram convocados a Los Angeles.

"Estamos em conversas constantes com eles sobre maneiras de participar ou se envolver na cúpula", disse ele, enfatizando novamente que convidá-los ou não "será uma decisão da Casa Branca".

No entanto, ele disse que os Estados Unidos já convidaram representantes de Cuba ligados aos protestos contra o governo em massa que abalaram a ilha em julho passado.

"Queremos ter uma ampla participação da sociedade civil, de todos os países onde os autoritários, onde os ditadores procuram sufocar o debate público", disse O'Reilly.

O presidente dos EUA, Joe Biden, quer que a Cúpula das Américas promova a democracia na América Latina e gere maior cooperação em questões de migração, uma prioridade para os Estados Unidos.

Mas vários países liderados pelo México ameaçaram boicotar a cúpula ou recuar se os Estados Unidos não convidarem todas as nações do hemisfério.

O'Reilly disse que o governo está "em diálogo constante" com o México, depois que o presidente Andrés Manuel López Obrador disse que não comparecerá "a menos que todos sejam convidados".

"Certamente estamos conversando com o governo mexicano e todos os governos da região sobre estrutura e organização", disse O'Reilly.

O governo Biden também indicou que planeja convidar grupos da sociedade civil da América Latina para a reunião.

sct-ad/lbc/dga/aa