PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Ao menos 33 mortos por fortes chuvas no Nordeste

28/05/2022 16h59

Brasília, 28 Mai 2022 (AFP) - Pelo menos 33 pessoas morreram neste sábado (28) devido às fortes chuvas que atingiram a região metropolitana de Recife, capital de Pernambuco, desde terça-feira, disseram à AFP as autoridades do estado nordestino.

O evento mais dramático ocorreu no início da manhã, quando 19 pessoas morreram em um "grande deslizamento de terra" na comunidade de Monteverde, na divisa entre Recife e o município de Olinda.

Outras seis pessoas perderam a vida em outro deslizamento de terra no município de Camaragibe.

O último balanço cita 33 mortos "no estado" desde que as chuvas começaram a assolar a região na noite de terça para quarta-feira.

Dos cinco restantes, quatro estavam em Olinda, três soterrados por deslizamentos de terra e um após cair em um canal. O outro morreu no município de Jaboatão dos Guararapes, arrastado pela correnteza. O balanço não especifica as datas das mortes.

Segundo a imprensa local, há mais três mortos, informação não confirmada pelas autoridades, que não divulgaram o número de desaparecidos.

As chuvas intensas também deixaram quase mil pessoas desalojadas de suas casas, devido a enchentes e deslizamentos de terra.

Vídeos postados nas redes sociais mostram amplas avenidas alagadas em vários municípios, casas desabando e morros caindo.

Entre a noite de sexta e a manhã de sábado, o volume de chuva chegou a 236 milímetros em alguns pontos da capital pernambucana, segundo a prefeitura. Isso equivale a mais de 70% da previsão para todo o mês de maio na cidade.

O governador Paulo Câmara "solicitou o apoio do Comando Militar do Nordeste com efetivo, embarcações e aeronaves para o serviço de busca e salvamento", afirmou a nota da Defesa Civil.

"Mobilizamos todo o efetivo do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil Estadual, da Polícia Militar e da Assistência Social para o suporte aos municípios no atendimento às vítimas das chuvas", afirmou Câmara no texto.

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a situação pode piorar já que as chuvas continuarão nas próximas 24 horas no estado.

As imagens deste sábado lembram a tragédia ocorrida em Petrópolis, onde 233 pessoas morreram em fevereiro devido a chuvas torrenciais e deslizamentos de terra.

jm/llu/am/jc